Pepe Reina parecia pronto a um fim de carreira tranquilo na Itália. Aos 37 anos, o espanhol deixou o Napoli em alta para assinar com o Milan e, desde então, se tornou um professor de Gianluigi Donnarumma nos treinamentos. Raríssimas vinham sendo as suas chances, presente em apenas um jogo nesta temporada. No entanto, o veterano ganhou uma oportunidade de reaparecer na Premier League e lembrar um pouco de sua história dentro de campo. Diante dos problemas físicos de Tom Heaton, o Aston Villa correu atrás de um arqueiro experiente e confirmou o empréstimo de Reina até o final da temporada.

Desde que deixou o Liverpool, em 2013, Reina ainda manteve a sua reputação. Passou um ano como reserva do Bayern de Munique, mas também realizou ótimas temporadas na meta do Napoli, apresentando um alto nível. Temeroso pela saída de Donnarumma, o Milan buscou um substituto que pudesse entrar na meta de imediato. O problema é que o jovem permaneceu com os rossoneri e o espanhol se tornou apenas um adereço no banco de reservas. E, nesta temporada, não teria nem mesmo a Liga Europa para se revesar.

A única atuação de Reina em 2019/20 pelo Milan foi marcante. Uma falha do goleiro permitiu que o Genoa abrisse o placar no Estádio Luigi Ferraris, mas os rossoneri buscaram a virada por 2 a 1 e o placar só foi garantido nos acréscimos do segundo tempo, quando o espanhol defendeu um pênalti de Lasse Schöne. A redenção perfeita, porém, não garantiu qualquer continuidade com a volta de Donnarumma e, desejando mais minutos em campo, o veterano aceitou a proposta realizada pelo Aston Villa.

Neste momento, o Villa possui cinco goleiros em seu elenco. O titular era Tom Heaton, trazido do Burnley e com passagem pela seleção inglesa, mas uma lesão no joelho deve o tirar da equipe até o final da temporada. Jed Steer surgia como a reposição imediata, mas também anda frequentando o departamento médico, o que colocou Örjan Nyland na fogueira durante as últimas partidas – tomando seis gols do Manchester City. Lovre Kalinic, reserva da seleção croata na última Copa do Mundo, sequer aparece no banco. Assim, Reina surge como a bola de confiança num time que luta pela sobrevivência na Premier League. Apesar da idade, é uma boa escolha dos Villans.

O Milan, por outro lado, buscou um novo reserva rodado para o seu banco. Asmir Begovic não vinha jogando regularmente no Bournemouth desde a temporada passada, quando esquentou o banco de Artur Boruc, e a ascensão do jovem Aaron Ramsdale limou ainda mais seu espaço. O bósnio passou os últimos três meses emprestado ao Neftchi Baku e Milão, neste momento, surge como um destino bem mais aprazível. Curiosamente, o arqueiro corre o risco de já estrear. Donnarumma sofreu uma lesão muscular leve no último jogo e deve ser poupado.

A Reina, a passagem pelo Villa Park será uma lembrança especial dos tempos na Premier League. O espanhol nem sempre foi regular na meta do Liverpool, mas marcou seu nome na história do clube e se aproximou dos 400 jogos. Além disso, possui três Luvas de Ouro da Premier League, por acumular o maior número de jogos sem ser vazado em três temporadas. O retorno poderá oferecer uma oportunidade de deixar uma última boa impressão (como fez em Nápoles) e reencontrar os torcedores em Anfield, onde deve ser recebido com carinho.