O Shakhtar Donetsk conseguiu sair na frente no primeiro jogo das oitavas de final contra a Roma, graças a uma atuação excelente no segundo tempo. Os sul-americanos brilharam pelo time ucraniano e o placar de 2 a 1 ficou até barato. A Roma poderia ter saído com um prejuízo ainda maior não fosse por Alisson e as chances perdidas. Isso depois de um primeiro tempo que os italianos foram melhores, mas acabaram sendo muito piores na etapa final.

LEIA TAMBÉM: Bom jogo do Chelsea é punido por erro na saída de bola e Barcelona arranca empate com Messi

A Roma perdeu uma ótima chance aos 20 minutos. Depois de um lançamento longo, Peroti puxou da esquerda para o meio e rolou para Dzeko, que chutou no meio do gol para defesa do goleiro Pyatov. O Shakhtar tinha como principal arma Marlos, ex-Coritiba e São Paulo e naturalizado ucraniano, que atuava pela ponta direita e criava problemas. Mas ele era um dos poucos que conseguiu levar algum perigo.

O forte ataque do Shakhtar, recheado de sul-americanos – três brasileiros e um argentino – ficou preso na boa marcação romanista. O gol do jogo saiu já no final da etapa inicial, aos 41 minutos, quando Dzeko recebeu a bola como pivô e fez um belo passe para Ünder. O turco finalizou, o goleiro Pyatov ainda tocou na bola, mas não evitou que ela entrasse: 1 a 0.

Veio o intervalo e o técnico Paulo Fonseca tinha muito trabalho a fazer. Na volta, o time parecia outro. Pressionou desde os primeiros minutos e arrancou o gol de empate logo no início. Eram sete minutos quando o zagueiro Rakitskiy fez um passe longo, rasteiro, e encontrou Facundo Ferrerya, que ainda driblou Manolas e tocou por baixo do goleiro Alisson: 1 a 1.

O empate não satisfez o time da casa, que seguiu pressionando. Melhor no jogo, o time ucraniano começou a fazer o goleiro Alisson trabalhar forte. Primeiro, em um lance pela esquerda, a bola sobrou dentro da área para Marlos, que chutou forte, mas o goleiro brasileiro fez uma defesaça para impedir o gol da virada. Pouco depois, foi Taison quem recebeu a bola e, de fora da área, bateu de trivela. Alisson novamente foi buscar no ângulo e mandou para escanteio.

Aos 24 minutos do segundo tempo, Marlos recebeu, saiu driblando e foi derrubado pelo volante Strootman. Bernard e Fred discutiam quem cobraria. Foi o canhoto Fred que bateu e foi perfeito: bola por cima da barreira, no ângulo. Alisson foi na bola, mas não tinha como defender. Virada do Shakhtar, 2 a 1 na Carcóvia.

Dali até o final do jogo, a Roma ameaçou pouco, sempre em bolas longas que não se completaram ou chutes que acabaram não saindo limpos, com espaço. O Shakhtar, por sua vez, estava o tempo todo pressionando, buscando o gol e criando oportunidades para tentar vencer a defesa.

Já nos acréscimos da partida, em um lance pela direita com Marlos, Bruno Peres salvou em cima da linha e impediu o terceiro gol ucraniano, que certamente traria muitos problemas para a Roma no jogo de volta. Com o placar de 2 a 1, o Shakhtar vai até a capital italiana precisando de um empate para avançar às quartas de final. O jogo de volta será no dia 13 de março, no Estádio Olímpico.

Ficha técnica

Shakhtar Donetsk 2×1 Roma

Local: Estádio Metalist, em Carcóvia
Árbitro: William Collum (ESC)
Gols: Cengiz Ünder aos 41’/1T (Roma), Facundo Ferreyra aos 7’/2T (Shakhtar), Fred aos 26’/2T (Shakhtar)
Cartões amarelos: Facundo Ferreyra, Taison (Shakhtar), Perotti (Roma)
Cartões vermelhos: nenhum

Shakhtar Donetsk
Andriy Piatov; Bogdan Butko, Sergey Krivtsov (Ivan Ordets aos 48’/1T), Yaroslav Rakitskiy e Ismaily; Taras Stepanenko e Fred; Marlos, Taison e Bernard (Viktor Kovalenko aos 46’/2T); Facundo Ferreyra. Técnico: Paulo Fonseca

Roma
Alisson; Alessandro Florenzi (Bruno Peres aos 26’/2T), Kostas Manolas, Federico Fazio e Aleksandar Kolarov; Daniele De Rossi e Kevin Strootman; Cengiz Ünder (Gerson aos 27’/2T), Radja Nainggolan (Gregoire Defrel aos 38’/2T) e Diego Perotti; Edin Dzeko. Técnico: Eusebio Di Francesco


Os comentários estão desativados.