O empate entre West Ham e Liverpool nesta segunda-feira, no Estádio Olímpico de Londres, libertou uma rivalidade engarrafada há tempos. Manuel Pellegrini e Jürgen Klopp protagonizaram um dos confrontos mais memoráveis da Liga dos Campeões nesta década, com a classificação heroica do Borussia Dortmund sobre o Málaga nos minutos finais das quartas de final em 2012/13. E, ao que parece, o ranço permanece. Na saída de campo, os dois treinadores bateram boca desta vez. A arbitragem novamente foi o assunto. Mesmo quase seis anos depois, o chileno deu sua alfinetada no alemão por aquilo que ocorreu no passado.

À beira do campo, Klopp reclamou bastante do árbitro Kevin Friend. Segundo ele, o juiz estava sendo “caseiro” por marcar as faltas favoráveis aos Hammers durante o segundo tempo. O que ele não sabia até então é que o gol do Liverpool no empate por 1 a 1 havia nascido de um impedimento, ignorado pelo assistente. E, no final do jogo, quase a vitória dos Reds ainda aconteceu em outro lance irregular. Para sorte da arbitragem, Divock Origi perdeu no mano a mano com Lukasz Fabianski. Por conta de suas reclamações, o alemão tomou uma dura de Pellegrini. Segundo ele, só soube da situação completa ao retornar para os vestiários após o apito final.

“Nós tivemos bons momentos e marcamos um gol, que agora soube ter sido irregular. Isso explica um pouco o segundo tempo, porque acho que o árbitro descobriu o erro no intervalo. Ele sabia disso e então vocês viram muitas situações estranhas. Não foi decisivo, mas quebrou o ritmo. Obviamente não nos ajudou. A cada dividida, a falta sempre era marcada para o time da casa. Isso foi duro. Como ser humano, se eu sei que cometi um grande erro no primeiro tempo, não quero piorar a situação ainda mais. Os árbitros são seres humanos e eu entendo isso, mas eu não tinha qualquer pista durante o jogo que o gol foi impedido”, apontou, durante a coletiva de imprensa. A Football Association declarou que investigará Klopp por seus apontamentos.

Pellegrini, por sua vez, foi irônico ao falar sobre o bate-boca após a partida: “Klopp está acostumado a vencer com gols em impedimento. Ele me derrotou com um gol que estava a sete metros de impedimento. Então, ele não pode reclamar de nada”. A referência é ao gol de Felipe Santana aos 48 do segundo tempo, que determinou a virada do Dortmund sobre o Málaga no Signal Iduna Park e valeu a classificação às semifinais da Champions em 2013. Não se nega que, de fato, o chileno tem sua dose de razão. A magoa vai durar para sempre, aparentemente.