Pela primeira vez desde 2006, o Ajax está classificado ao mata-mata da Champions


	Champions League

Dejan Stankovic marcou, aos 12 minutos do segundo tempo, no San Siro, e a Internazionale venceu o jogo de volta das oitavas de final de 2005/06, por 1 a 0. No agregado, 3 a 2. E, desde então, o Ajax, tetracampeão europeu, não disputou mais o mata-mata da Champions League. O jejum foi quebrado, nesta terça-feira, graças à vitória dos holandeses sobre o AEK Atenas, por 2 a 0, em partida marcada pela violência nas arquibancadas do Olímpico de Atenas. 

A noite já havia sido conturbada na capital grega, com conflitos entre torcedores dos dois clubes, segundo o jornal português A Bola. Os problemas estenderam-se para o começo da partida, quando, segundo a BBC, torcedores locais atiraram sinalizadores no setor dos visitantes, inclusive um artefato que parece ser um coquetel molotov. 

As imagens captaram a explosão e também mostraram policiais batendo em fãs do Ajax, alguns dos quais sangraram no rosto. Um porta-voz da polícia grega informou à agência France Presse que 11 pessoas tiveram que ser hospitalizadas para tratar dos ferimentos. 

Em campo, o Ajax deu as ordens da partida, com mais posse de bola e volume de jogo no primeiro tempo. Mas, em chances claras, o saldo foi mais equilibrado. A vitória começou a ser construída aos 23 minutos do segundo tempo, quando o árbitro Michael Oliver marcou pênalti de Marko Livaja e ainda expulsou o jogador. Dusan Tadic converteu a infração. 

No contra-ataque, Neres rolou para Huntelaar, que emendou para o próprio Tadic fazer 2 a 0 e resolver a parada. A uma rodada do fim, o Ajax tem sete pontos de vantagem para o Benfica, terceiro colocado. E ainda pode ir além: recebe o Bayern de Munique na última partida e, em caso de vitória, venceria o seu grupo.