No encerramento de um workshop da Fifa, em Düsseldorf, Carlos Alberto Parreira comentou que não acha a seleção como “a grande favorita” para conquistar a Copa. Em entrevista nesta terça, o técnico comentou as expectativas sobre o torneio.

“O Brasil é apenas um dos competidores. Não somos o grande favorito. Acredito haver sete ou oito favoritos. Há seis ou sete times que poderiam ser campeões e que não causariam surpresas”, afirmou o técnico

Questionado sobre quem seriam os favoritos, Parreira considerou os times mais comuns: “Holanda, Itália, França, Argentina, Inglaterra, Portugal e Alemanha, por jogar em casa. Sei que a seleção alemã não se encontra numa situação muito boa, mas a equipe encontrará o caminho certo”, analisou.

Além disso, Parreira espera um torneio de grande equilíbrio, e ressaltou a questão da preparação física. “Será uma Copa muito intensa. Acredito que a experiência adquirida em 2002 seja muito importante. Equipes consideradas favoritas fracassaram antes por não terem tido tempo para se preparar e descansar. Houve um grande esforço da Fifa para interromper todas as ligas e dar às seleções tempo para descansar e se recuperar. Acredito que todas as equipes estejam bem fisicamente para o Mundial”, declarou.