O Paraná Clube faz uma ótima campanha na Série B do Campeonato Brasileiro. Os paranistas ocupam a terceira colocação na tabela, impulsionados pela sequência de cinco vitórias, e somam 46 pontos, cinco a menos que o líder Internacional. Boa fase que permite à torcida tricolor sonhar com o retorno à primeira divisão depois de uma década. Nesta sexta, o time treinado por Matheus Costa visita o Figueirense. Mas os tricolores já guardam energias para o compromisso decisivo na próxima terça. Encaram o próprio Inter, em duelo fundamental para as suas pretensões de retornar à elite.

Diante do peso do jogo, o Paraná confia em sua torcida para conquistar a vitória. Na imprensa local, até discutiu-se a possibilidade de realizar a partida em Cascavel, pela proximidade com o Rio Grande do Sul, mas o clube não abriu mão de Curitiba. Mandará o confronto não na Vila Capanema, mas na Arena da Baixada – e, diante da boa relação com a diretoria rubro-negra, arcará apenas com os custos operacionais pelo empréstimo do estádio. Porém, os paranistas não querem ser meros anfitriões ocasionais no estádio. A diretoria lançou uma campanha visando colocar 40 mil nas arquibancadas e, assim, quebrar o recorde da arena. Em menos de 48 horas, toda a carga de ingressos para os tricolores já tinha se esgotado.

Ao longo dos últimos anos, o Paraná já havia lançado ações com sua torcida que repercutiram bastante. Desta vez, o nível de engajamento foi enorme. A campanha para lotar a Baixada acabou anunciada na última terça, após a vitória sobre o Náutico na Vila Capanema. O clube apagou as luzes do estádio e leu um texto forte, convocando os torcedores a abraçarem a causa. O discurso tenta contrariar as chacotas de que o Tricolor é um clube menor de Curitiba, sob o slogan ‘Cale quem duvida’.

“Nossa torcida ganha jogo. E esse movimento que estamos começando hoje resume-se à coragem do paranista. Escancaramos este verdadeiro inferno que o paranista vive nos últimos anos. E mostra a chance que se desenha de calarmos todas as dúvidas. E, com 40 mil pessoas no estádio, nós faremos isso, acreditem”, disse o Presidente Leonardo de Oliveira, ao site oficial.

Além de uma forte ação de marketing, o próprio preço dos ingressos atrai os torcedores paranistas para a noite de terça. As arquibancadas serão vendidas por R$60, enquanto o setor VIP sai a um preço de R$100. Contudo, o acesso à meia entrada será bastante amplo. Ela foi oferecida a torcedores que comprassem o bilhete com a camisa do clube e a pessoas que doaram sangue nos últimos seis meses, além de portadores de deficiência, professores, estudantes e idosos. A atitude motivou até mesmo um debate sobre o preço dos ingressos cobrados em Curitiba.

Resultado? Os bilhetes praticamente evaporaram. E a promessa é de que o recorde seja mesmo batido, embora ainda restassem entradas aos colorados para o setor visitante. A melhor marca entre clubes no estádio aconteceu na última rodada do Brasileiro de 2016, quando o Atlético Paranaense recebeu 38.020 pessoas para o confronto com o Flamengo. Já o recorde absoluto fica com a Copa do Mundo de 2014, quando 39.375 espectadores acompanharam o Espanha x Austrália, no encerramento da fase de grupos.

“Calamos quem duvidava. A torcida paranista, mais uma vez mostrou o quanto ama esta camisa. Em menos de 48 horas, os ingressos para a torcida do Paraná Clube se esgotaram. Um apoio incondicional e uma resposta inspiradora ao desafio lançado: #40MILNABAIXADA. A aposta, para muitos ousada, se traduziu em realidade com as filas que se formaram na Vila Capanema durante os últimos dias”, escreveu o clube, em nota oficial. “Após calarmos quem duvidava, agora iremos soltar a voz, soltar o grito quem vem impulsionando o nosso time nessa campanha firme no Campeonato Brasileiro da Série B”. Será uma noite histórica para o Paraná Clube e para o futebol paranaense.