A Internazionale vem de uma sequência negativa de resultados e o técnico Luciano Spalletti está sendo fortemente criticado. O time apresenta pouco futebol e não consegue vencer adversários que são teoricamente mais fracos e deveriam ser batidos com mais facilidade por um time que, no começo da temporada, se imaginava que poderia brigar pelo título com a Juventus. Para Sandro Mazzola, ídolo da história da Inter, falta ao time atual um grupo de líderes, jogadores como Diego Godín, especulado para defender os nerazurri na próxima temporada.

LEIA TAMBÉM: Presidente da Serie A diz que Campeonato Italiano pode voltar a ter 18 times

Sandro Mazzola tem 76 anos e jogou na Inter de 1960 a 1977. Ele é filho de Valentino Mazzola, jogador do Grande Torino, e que morreu no acidente de avião de Superga. Pelos nerazzuri, Mazzola conquistou muitos títulos: foram quatro do Campeonato Italiano, duas Copa dos Campeões e duas Copas Intercontinentais. A camisa da Inter foi a única que o atacante vestiu em clubes. Jogou pela seleção italiana de 1963 a 1974.

Nas duas últimas rodadas do Campeonato Italiano, a Inter acabou derrotada. No dia 27 de janeiro, perdeu fora de casa para o Torino por 1 a 0. No domingo, perdeu do Bologna, desta vez jogando em San Siro, também por 1 a 0. A atuação do time foi muito criticada. Mazzola falou sobre a campanha do time, do técnico Luciano Spalletti e do capitão Mauro Icardi.  “É difícil dizer por que o time chegou a este ponto, é preciso estar dentro do clube para saber. Provavelmente o time gradualmente relaxou e começou, jogo após jogo, a relaxar, chegar a esses resultados negativos”, disse Mazzola em entrevista ao FCInter1908.it sobre o rendimento da Inter nas últimas partidas.

“Falando do meu tempo, mesmo no meu time poderia acontecer que o técnico não previu as marcações e o modo como jogar. Quando nós estávamos em campo, contudo, os três ou quatro líderes do grupo em algum momento diziam: ‘Vamos mudar tudo’. Então, acontecia que no fim do primeiro tempo o técnico dizia: ‘Bom, vamos mudar’, e ele propunha exatamente as soluções que nós já tínhamos adotado. Com isso eu quero dizer que às vezes os próprios jogadores precisam decidir o que fazer”, avaliou o ex-jogador. Perguntado se achava que faltava liderança ao time, ele respondeu. “Eu acho que sim, você precisa de jogadores como Godin. Outro par de jogadores como ele certamente seriam úteis”.

Spalletti tem sido muito criticado pela queda de desempenho da Inter, mas para Mazzola, talvez o problema sejam os jogadores. “Os jogadores precisam ser bons acima do técnico. Eu lembro quando Helenio Herrera nos falava: ‘Eu treino sua mente primeiro, depois suas pernas’. Então, o problema provavelmente está ali. Talvez Spalletti também tente, mas provavelmente os jogadores não respondem adequadamente”, disse Mazzola.

Icardi foi às redes sociais e soltou uma frase que causou repercussão negativa. O camisa 9 e capitão do time escreveu: “Quem não ama a Inter na derrota, não ama na vitória”. O jogador recebeu críticas por adotar uma postura como essa quando o time tem jogado tão mal e o próprio Icardi é um dos mais cobrados por isso, sem marcar gols nos últimos seis jogos. Mazzola acha que o jogador não deveria ter escrito o que escreveu.

“Não [deveria ter escrito], na minha opinião, nessas situações, quanto menos falamos, melhor é. Precisamos conversar dentro do vestiário, e é isso que Icardi deveria fazer como capitão. Eu não sei se isso acontece, mas não é útil falar fora do vestiário. Eu não concordo com os torcedores da Inter que o queriam na frente das câmeras após o jogo contra o Bologna, também porque a imprensa poderia facilmente colocá-lo em dificuldades e levá-lo  fazer algo que ele não deveria. E isso não está certo”, afirmou o lendário jogador interista.

Para Mazzola, a solução também não é a demissão de Spalletti. “Ainda confiaria em Spalletti e no máximo ficaria perto dele como clube. Mas pelo que eu acompanho, ele é um bom técnico”, afirmou o ex-jogador, que também acha que a possibilidade de colocar Estaban Cambiasso como técnico interino, como foi especulado, seria uma má ideia. “Soluções tão drásticas deveriam ser evitadas, eu teria mais cuidado para fazer as escolhas certas”.

Mazzola foi perguntado sobre a possibilidade da Inter contratar Antonio Conte para a próxima temporada. “Eu, como mencionei, esperaria para tomar qualquer decisão porque, repito, Spalletti é ótimo treinador. Mas, se falamos de Conte, é claro que estamos falando em um dos melhores treinadores do mundo”, analisou. Sobre os objetivos da Inter, de terminar no terceiro lugar da Serie A e brigar pelo título da Liga Europa, Mazzola mostrou confiança ao ser questionado se Spalletti tinha capacidade de entregar esses resultados. “Na minha opinião, sim, desde que ele trabalhe bem a cabeça dos jogadores. O problema da Inter não é nas pernas, mas psicológico. Agora no Campeonato Italiano é preciso trabalhar e de um certo ponto de vista é até melhor, porque é só baixar a cabeça e pedalar”.

A Inter volta a campo no sábado, 9, diante do Parma, fora de casa. A Inter é atualmente a terceira colocada na Serie A com 40 pontos, já bem distante do Napoli, segundo colocado com 51, e a uma distância enorme da Juventus, que tem 60. O Milan é atualmente o quarto colocado, com 36 pontos, a uma distância alcançável, além da fase rossonera nos últimos jogos ser melhor. O Milan leva o Cagliari.