Os elogios que Pep Guardiola recebe como treinador são bastante frequentes. Mais recentemente, Xabi Alonso, contratado pelo técnico para o Bayern de Munique nesta temporada, elogiou como o técnico tenta adicionar algo novo ao time a cada jogo. Agora é a vez de Arjen Robben, que vem sendo um dos melhores jogadores do time na temporada e vem desde a Copa do Mundo jogado muita bola. Tanto que ele é o jogador mais bem avaliado da Bundesliga, segundo dados do site de estatísticas Who Scored. São seis gols até aqui e três assistências, com nove partidas disputadas (sendo oito como titular).

BAYERN: Guardiola está fazendo o Bayern de Munique ser ainda mais imprevisível
SELEÇÃO DA COPA: Sem Oscar e Thiago Silva (viu, Fifa?), montamos a nossa seleção da Copa
COPA: E pensar que, não faz muito tempo, Robben tinha a fama de amarelar…
BOLA DE OURO: A Fifa divulgou os 23 indicados à Bola de Ouro, e Suárez não está por pura birra

“Quando estamos com a posse de bola, taticamente ele é o melhor técnico do mundo para mim”, afirmou o holandês. “Ele trabalha durão, assiste muitos jogos e nos prepara muito bem. Guardiola tem a percepção de reduzir espaços e já tinha isso como jogador”, elogiou ainda o atual camisa 10 do Bayern de Munique.

“Ele é um perfeccionista. E nossa vantagem é que nós não temos mais que nos acostumar uns com os outros. Nós melhoramos nesta temporada, nós estamos mais calmos quando temos a posse de bola e nós atacamos melhor quando perdemos a bola”, continuou Robben. “Eu tenho contrato até 2017 e eu quero trabalhar com ele até lá”, disse o ponta.

Vale lembrar que Robben foi treinado na seleção holandesa por Louis van Gaal, que agora dirige o Manchester United, e é considerado um dos grandes técnicos do mundo. Especialmente pelo excelente desempenho na Copa do Mundo, reinventando uma Holanda que chegou bastante desmontada na Copa. Um elogio desse naipe é para ser guardado. Guardiola é o destaque do Bayern fora de campo, com um time de futebol de posse de bola e eficiência. Robben é o jogador da objetividade suprema, com sua tendência a puxar para a perna esquerda e soltar a bomba. Como Robben disse, os dois não precisam mais se adaptar. Ao que parece, os dois adicionaram coisas novas ao jeito um do outro.

Chateado pela ausência nos finalistas da Bola de Ouro? Que nada

Arjen Robben foi discutivelmente um dos melhores jogadores da Copa do Mundo. Aliás, para muitos ele foi de fato o melhor. Aqui na redação da Trivela, por exemplo, essa foi uma das grandes discussões pós Copa do Mundo. Ele acabou não entrando entre os três finalistas, que foram Lionel Messi, Cristiano Ronaldo e seu companheiro de time, Manuel Neuer. Ele fiz que não ligou muito e, mais, que torcerá pelo companheiro. Esperado, não é?

Apesar de ter feito uma boa temporada pelo Bayern e ter ido muito bem na Copa do Mundo, ficou fora da disputa pela Bola de Ouro. Ele, porém, não se decepcionou. “Seria legal [ser indicado]. Mas eu também sou uma pessoa feliz sem isso”, disse ele. Quando os repórteres perguntaram a Robben se ele não é indicado por não ser uma marca tão forte e não ter o mesmo apelo de marketing que Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, Robben desconversou e elogiou os indicados.

“Eu não vou comentar isso, todo mundo fala sobre isso. Eu joguei bem em 2014. Os três são jogadores do mais alto nível e todos eles mereceram. Eu estou especialmente feliz por Manuel Neuer e eu espero que ele vença. Ele é o melhor goleiro do mundo por uma boa distância”, analisou.

Pelo futebol que tem jogado, Robben poderia sim estar entre os finalistas, até mesmo no lugar de Lionel Messi. O argentino é mais jogador que Robben, mas a temporada do holandês foi melhor, mesmo na Copa do Mundo – quando a Argentina de Messi derrotou a Holanda de Robben nos pênaltis, em um jogo tenso na Arena Corinthians, em Itaquera, na semifinal. Robben tem se adaptado e é cada vez perigoso. Em um time com tantos campeões do mundo como o Bayern, base da seleção alemã, Robben é um dos destaques, talvez o principal. E isso não é pouca coisa.