Um dos ícones do Manchester United nos anos 1990 e 2000 é Ryan Giggs. O galês, de 45 anos, é atualmente técnico da seleção galesa e jogou no clube de 1990 a 2014, quando pendurou as chuteiras. Durante esse tempo, foi companheiro de Ole Gunnar Solskjaer, que assumiu como técnico interino dos Red Devils após a demissão de José Mourinho em dezembro. Os bons resultados, com sete vitórias consecutivas, já fazem muita gente especular se o norueguês pode ser efetivado. Para Giggs, o ex-companheiro precisa fazer o time terminar entre os quatro primeiros colocados da Premier League e fazer um bom papel na Copa da Inglaterra ou na Champions League para, assim, convencer os dirigentes a contratá-lo em definitivo.

LEIA TAMBÉM: Rooney: “O Manchester United deveria ir com tudo para contratar Pochettino”

“Eu acho que ele [Solskjaer] precisa de uma série mais longa, mas ele está fazendo um caso brilhante para isso”, disse Giggs. “E se ele continuar assim, por que não, porque ele tem experiência com [o assistente] Mick Phelan vindo também”, disse o treinador de Gales, se referindo ao assistente que trabalhou com Alex Ferguson.

“Ele tem ligação com o clube, Michael [Carrick] e a comissão técnica, obviamente Ole também, e os jogadores parece estarem gostando, os torcedores estão gostando”, continuou o galês. “Todo o lugar teve uma grande melhora, então se você mantiver assim, isso diz algo”, continuou Giggs. “Mas ele irá provavelmente ter que terminar entre os quatro primeiros colocados e ir bem na Copa da Inglaterra ou na Champions League e então seria muito difícil que ele não consiga o trabalho”.

Giggs foi o treinador interino do Manchester United na sua reta final como jogador, depois que David Moyes foi demitido do time. Ele assumiu como interino até o final da temporada, levando o time a duas vitórias, um empate e uma derrota. Para ele, o que Solskjaer está fazendo merece muito mais créditos pela série de vitórias que conseguiu.

“Não é fácil e muitas pessoas foram levemente desrespeitosas, dizendo que ele não tem pressão”, analisou Giggs. “Você se coloca sob pressão. Você é o técnico do maior time do mundo, então você vai se colocar sob pressão. Para ele [Solskjaer], em qualquer time, ganhar sete jogos seguidos não é fácil, não importa contra quem você está jogando. Lá, ele teve alguns jogos bem perigosos. Ok, eu acho que provavelmente há testes maiores ainda a vir, mas o bom momento que ele conseguiu está lá”.

“A maior coisa para mim, pessoalmente, sete ou oito jogos atrás, você não sabia quem eram os seus titulares. Nem mais nem menos, você pode mudar um ou dois, enquanto alguns meses atrás eu acho que todo mundo estaria discutindo, os torcedores argumentariam que cinco ou seis jogadores precisavam ser mudados. Mas agora ele tem um time bem resolvido, além de melhorar os jogadores”, declarou o ex-jogador.

No fim de semana, o Manchester United de Soslkjaer enfrenta o Arsenal, um dos times com quem Giggs teve maior rivalidade nos tempos de jogador. Muitos lembram de um gol histórico de Giggs contra o Arsenal nesta mesma Copa da Inglaterra, em um jogo que completa 20 anos. Em um jogo disputado no Villa Park, na época, o gol de Giggs foi crucial para manter o time na disputa do torneio e terminar a temporada com a Tríplice Coroa.

“Provavelmente não parece que faz tanto tempo”, afirmou o galês. “Quando a Copa da Inglaterra chega, muitas pessoas lembram desse gol. Foi um momento especial para mim e eu ficarei feliz se um dos jogadores conseguir fazer isso de novo na sexta-feira”, disse o jogador. “É sempre um grande jogo, United e Arsenal, e será um grande um grande jogo, porque é um jogo importante, obviamente para o United para manter o bom momento. Não será fácil porque o Arsenal é um bom time, com um bom técnico, mas nós estamos voando no momento”, disse o jogador, já se incluindo como torcedor do United.

“Em 1999, eram dois times que se destacavam em qualquer temporada da Premier League pelos times que eles tinham, os técnicos, os indivíduos, ambos jogaram futebol, os dois times tentavam. Foi provavelmente um dos times mais difíceis que eu já enfrentei. Nós ainda não estamos lá com os dois times, mas eles estão mostrando sinais de melhora. Os dois times são enormes, com uma rivalidade grande e eu estou ansioso para assistir ao jogo”, afirmou Giggs.