A Fifa deve confirmar uma extensão indefinida para a temporada 2019/20 em todo o mundo, permitindo que as federações de futebol de cada país determinem quando as temporadas irão terminar. As janelas de transferência também irão mudar e ser estendidas, além de permitir renovações de contratos para quem tem vínculo até 30 de junho, data que a temporada acabaria na Europa. As informações são do site The Athletic.

O anúncio deve ser feito nas próximas 48 horas. Isso significa que os clubes recebem um alívio em relação às datas. Já se sabia que a temporada europeia teria que ser estendida e que a Fifa aceitaria estender as datas, incluindo a janela de transferência. Ao não estabelecer uma data limite, a entidade que dirige o futebol mundial deixou clubes e ligas mais tranquilas.

Na semana passada, a Uefa se reuniu para definir a extensão da temporada e estabeleceram um compromisso de terminar a temporada. Só que negou algo que a emissora alemã ADF divulgou, uma entrevista que o presidente da entidade, Aleksander Ceferin, teria estabelecido como data limite o dia 3 de agosto.

A Fifa está analisando o espalhamento do coronavírus em cada diferente país e sabe que as datas não devem ser as mesmas em todos os lugares. Por isso, é possível que as medidas adotadas sejam diferentes em cada local. A ideia da entidade é dar mais possibilidades para que a temporada seja terminada. A Fifa quer evitar que temporadas sejam canceladas, embora a decisão da entidade não impeça isso.

Há a preocupação tanto do lado esportivo, com os campeonatos sendo encerrados antes ou mesmo sem campeões. Mas há outra preocupação: a financeira. Os clubes da Premier League estão preocupados que tenham que devolver £ 762 milhões às emissoras que compraram os direitos de transmissão pelos jogos não realizados. O desespero era tanto que, na semana passada, houve até a especulação de ter os jogos restantes da temporada realizados na China, onde teoricamente a situação estaria melhor. A ideia, claro, foi descartada.

Os dirigentes tentam trabalhar com diferentes cenários, mas é quase impossível estabelecer uma data sem que sequer o Reino unido tenha passado o pico de infecções. Ninguém sabe exatamente quando os países sairão da quarentena. Nem a China, que foi onde o surto explodiu. A ideia de jogar em países onde a situação é melhor parece uma loucura, ainda mais porque esses mesmos países teriam que aceitar esse risco, o que parece difícil.

Há preocupações que vão além. Por exemplo, como fazer com que jogadores que teriam seus contratos até o dia 30 de junho e estendem o seu vínculo até o final da temporada, serão motivados a jogar novamente? Muitos jogadores não teriam seus vínculos renovados e, nesse cenário, há técnicos preocupados com esse aspecto. Algo, porém, que os clubes já enfrentam na sua rotina normal, já que muitas vezes os jogadores têm vínculo só até o final da temporada e acabam jogando sabendo que não ficarão no clube.

Uma preocupação adicional é como seria a janela de transferências entre uma temporada e outra, uma vez que é provável que uma temporada seja emendada na outra. OS clubes menores da Inglaterra, de divisões inferiores, temem que não tenham tempo para remontar suas equipes.