A campanha da Rússia na Copa do Mundo de 2018, que terminou apenas nas quartas de final, transformou o treinador Stanislav Cherchesov em um herói nacional, elogiado pelo presidente Vladimir Putin e adorado pelos torcedores, alguns dos quais passaram a cultivar um bigode ou usaram pelos faciais falsos para apoiar o ex-goleiro.

No último domingo, Cherchesov completou 55 anos e, na segunda, reencontrou-se com a seleção russa para a data Fifa de setembro, quando o país enfrenta a Turquia, pela Liga das Nações, e a República Tcheca, em amistoso. E os jogadores prepararam uma homenagem bem bacana ao chefe.

Todos apareceram no treino usando bigodes falsos e vestindo uma camisa em que Cherchesov está vestido com uma roupa de astronauta, segundo o site RT, porque a campanha na Copa foi “de outro mundo”. Ele também ganhou um uniforme do time com o seu nome o número 55 nas costas, antes de mandar todo mundo parar de palhaçada e começar a trabalhar.