Jamie Vardy deverá se eternizar como o ídolo de uma só camisa. O centroavante, que começou no futebol amador e protagonizou uma escalada fantástica rumo à Premier League, sempre será um símbolo do Leicester. O artilheiro de uma conquista milagrosa e, quem sabe, até mesmo o maior ídolo das Raposas. Aos 32 anos, o momento de deixar o Estádio King Power parece ter passado. Em compensação, ele continua gravando seu nome junto à torcida. Neste sábado, o camisa 9 atingiu uma marca significativa: anotou seu 100° gol (e o 101° também) com a camisa azul. É o primeiro jogador desde Gary Lineker a superar a marca centenária pelo Leicester. De lambuja, ainda comandou a vitória por 3 a 1 sobre o Fulham, que representa o novo momento sob as ordens de Brendan Rodgers.

Vardy chegou ao Leicester em 2012/13, após brilhar com o modesto Fleetwood Town na quinta divisão do Campeonato Inglês. Seu início no Estádio King Power nem foi tão impactante assim. Anotou só cinco gols na primeira temporada, quando seu time era um figurante na Championship. Durante a conquista do acesso, contribuiu com 16 tentos às Raposas. Mesmo assim, não balançaria as redes tantas vezes na primeira campanha na Premier League. Foram novamente cinco gols, ao menos auxiliando na espetacular fuga do rebaixamento. Cabe dizer, todavia, que muitas vezes o camisa 9 era utilizado aberto como ponta. Contribuía principalmente com assistências. Foram dez naquela edição do campeonato.

A transformação de Vardy, de qualquer maneira, se deu a partir da campanha do título. Balançou as redes 24 vezes na Premier League 2015/16, incluindo os tentos acumulados em 11 rodadas consecutivas, recorde histórico da competição. Que a fome de gols não tenha se mantido no mesmo nível e nem garantido o mesmo sucesso nos anos posteriores, o centroavante continuou como a obrigatória referência ofensiva das Raposas. Foram 16 gols em 2016/17, dois deles pela Champions, e mais 23 em 2017/18, 20 na Premier League. Até que o centenário fosse superado na atual campanha. O artilheiro chegou a 12 gols na Premier League, cinco deles marcados nas últimas cinco rodadas.

O mais notável é que Vardy não foi nem um pouco egoísta neste sábado, no Estádio King Power. O primeiro gol contou com um presentaço do centroavante a Youri Tielemans, que ficou com a meta escancarada para abrir a contagem. Floyd Aiyté empatou ao Fulham no início do segundo tempo, até que o artilheiro resolvesse. Anotou o segundo em uma de suas características arrancadas, batendo cruzado na saída do goleiro, e fechou a contagem com muito oportunismo dentro da área, finalizando no cantinho após cruzamento de Harvey Barnes. Festa completa ao veterano.

O Leicester fecha a rodada com 38 pontos, na décima colocação, se recuperando da péssima sequência registrada nos últimos tempos de Claude Puel. É o décimo colocado, se distanciando dos temores quanto à zona de rebaixamento. Vardy, por sua vez, figura entre os principais goleadores da liga. É o sexto da lista, a seis tentos de Sergio Agüero. Difícil terminar com a Chuteira de Ouro, mas a história continua sendo feita.

Com seus 101 gols, Vardy é o sétimo na relação das Raposas em todos os tempos. Está a dois de igualar o próprio Lineker. Parece impossível chegar aos 273 de Arthur Chandler, maior artilheiro dos alviazuis, que escreveu seu nome entre 1923 e 1935. Independentemente disso, o lugar na memória e no coração dos torcedores já está assegurado.

A lista histórica de artilheiros do Leicester:

Arthur Chandler (1923-1935): 273 gols em 419 partidas
Arthur Rowley (1950-1958): 265 gols em 321 partidas
Emie Hine (1926-1932): 156 gols em 269 partidas
Derek Hines (1948-1961) 117 gols em 317 partidas
Arthur Lochhead (1925-1934): 114 gols em 320 partidas
Gary Lineker (1975-1985): 103 gols em 209 jogos
Jamie Vardy (2012-presente): 101 gols em 262 jogos