É um jogo que vicia. Dessa forma bem simples e direta é possível descrever Hattrick (www.hattrick.org), um jogo online de gerenciamento de futebol, onde você administra uma equipe, com todas complexidades possíveis. Minha experiência com HT começou há quase dois anos.

Um amigo meu jogava, logo me interessei e fiz meu cadastro. Alguns dias depois, recebi o comunicado, no dia 18 de agosto de 2006, que minha equipe estava ativada. Foi fundado assim o Bombagarai Futebol Clube.

Para se ter noção do tamanho do Hattrick, ao todo, no mundo, são quase 1 milhão de usuários – sendo pouco mais de 21 mil brasileiros.

A estrutura dos campeonatos é organizada de modo a encaixar todos esses times nas temporadas, que duram 16 semanas. Por isso o Brasil possui oito divisões, sendo que a primeira possui apenas um grupo, a segunda quatro e daí em diante, em múltiplos de quatro. Assim, não é preciso destacar a enorme briga e competitividade que existe para conquistar um acesso.

O Bombagarai entrou na 18ª temporada do Hattrick, e ainda em reformulação, definição do treino e montagem do elenco, terminou na quarta colocação do grupo VII.251 (os números romanos indicam a divisão). Paralela à disputa, ocorre também a Copa do Brasil, mas por ainda ser um sonho distante para o Bombagarai, a direção do clube optou por disputá-la, sempre, com o time reserva.

Logo na 19ª temporada, o primeiro título. Com uma campanha impecável (13 vitórias em 14 jogos), o Bombagarai se tornou campeão do grupo VII.251 e subiu para a sexta divisão. O atacante Rinaldo Braga Lopes, prata da casa, foi o grande herói da conquista – por sinal, o jogador permanece no time até os dias atuais e é forte candidato ao Hall da Fama do clube.

A sexta divisão seria um aprendizado para o Bombagarai. Afinal, o nível do Hattrick sobe a cada ano e o número de equipes de alto nível é assustador. Foram necessárias quatro temporadas para que o clube se sagrasse campeão novamente, no grupo VI.240 – e mais uma vez com 13 triunfos em 14 possíveis.

O esquema tático é o mesmo desde o início: 3-5-2, privilegiando um meio-campo forte e muito criativo. Os ataques pelas laterais também costumam surpreender os adversários, mas o grande segredo do Bombagarai sempre esteve na defesa, ponto crucial para obter bons resultados.

Agora, na 24ª temporada do Hattrick, o Bombagarai se aventura pela primeira vez na quinta divisão nacional. Certamente os tempos serão difíceis.

Explicando em números, o rendimento e a qualidade de um time podem ser medidos pelo número de estrelas que faz (cada jogador, quanto melhor for, rende mais estrelas). O Bombagarai, em média, faz 44 estrelas por jogo, enquanto alguns de seus adversários no grupo V.56 rendem mais de 55.

Apesar dessa desigualdade, o Bombagarai investe no entrosamento de seu time e na experiência de alguns atletas, com isso, tem superado adversários teoricamente mais fortes neste início de temporada.

Sonhar com o título do Campeonato Brasileiro, disputar a Hattrick Masters (mundial interclubes) e fornecer atletas para seleções nacionais podem ser objetivos distantes, mas não impossíveis de se alcançar. Afinal, como dizem alguns amigos meus, “eu nunca vou parar de jogar Hattrick”.

Mais sobre Hattrick na edição de agosto da Revista Trivela, em breve nas bancas.