A seleção brasileira, enfim, conseguiu vencer, depois de cinco jogos de jejum desde a final da Copa América. Em amistoso disputada em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, o Brasil venceu a Coreia do Sul por 3 a 0, com tranquilidade. Contou com gol de Lucas Paquetá, um de falta de Philippe Coutinho e outro do lateral Danilo.

O técnico Tite fez algumas modificações no time titular em relação à equipe que começou o amistoso contra a Argentina: entraram Marquinhos no centro da zaga, Renan Lodi na lateral esquerda, Fabinho no meio-campo e Richarlison e Philippe Coutinho no ataque. Este último mais pela esquerda, uma posição que ele se acostumou a jogar na época de Liverpool, mas que raramente ocupou pelo Brasil – é onde Neymar costuma jogar, afinal.

Enfim, o Brasil conseguiu jogar melhor. Não foi uma partida incrível, mas melhorou o nível que víamos sendo jogado antes. Paquetá jogou ligeiramente mais recuado, ficando mais próximo dos companheiros de meio-campo Fabinho e Arthur do que dos atacantes. Participou mais do jogo e também teve chegada à área, justamente a forma como ele marcou o seu primeiro gol.

Aos oito minutos, o Brasil abriu o placar com uma bela jogada. Philippe Coutinho passou para Renan Lodi, que cruzou com precisão para o camisa 10 do Brasil. Ele mergulhou e marcou, de peixinho, 1 a 0 para o Brasil. Nesta semana houve uma polêmica com Rivaldo, que chegou a publicar no seu Instagram que o peso da camisa 10 era grande demais para Paquetá, ainda que ele fosse um bom jogador e com futuro pela frente.

Ainda no primeiro tempo, aos 36 minutos, o Brasil ampliou o placar em uma cobrança de falta. Coutinho, da entrada da área, cobrou com uma precisão enorme e marcou um golaço. Foi o primeiro gol de falta da Seleção em 72 jogos disputados. O último tinha sido em 2014, em amistoso depois da Copa do Mundo, contra a Colômbia, e tinha sido marcado por Neymar.

No segundo tempo, o Brasil ainda chegaria ao terceiro gol com Danilo, que marcou o seu primeiro gol pela Seleção. Foi aos 15 minutos, em um chute forte de fora da área, no cantinho. Um belo gol do camisa 2, lateral da Juventus.

Vale destacar a boa atuação de Renan Lodi, que foi melhor que Alex Sandro. O lateral do Atlético de Madrid tem sido destaque na temporada europeia, como já era no Athletico Paranaense, e parece enfim ganhar espaço. Há de se lembrar que ainda temos Filipe Luís, 34 anos, jogando bem pelo Flamengo e sem esquecer Marcelo, titular do Real Madrid, e que tem 31 anos.

Com o 3 a 0 no placar, os técnicos fizeram alterações. No Brasil, as mudanças demoraram muito para acontecerem. Não teve nenhuma no intervalo e a primeira delas aconteceu aos 35 minutos, com a entrada de Douglas Luiz no lugar de Arthur. Aos 39, Lucas Paquetá deixou o campo para a entrada de Roberto Firmino, que atuou como um meia atrás de Richarlison, atuando como centroavante, nos minutos finais.

Aos 42 minutos, Tite colocou Rodrygo no lugar de Gabriel Jesus, além de Emerson no lugar de Renan Lodi. Danilo, que estava na direita, foi para a lateral esquerda. Nenhum deles teve muito tempo para aparecer. Foram poucos minutos para os jogadores atuarem, servindo para Emerson e Douglas Luiz, estreantes, sentirem os primeiros minutos com a camisa amarela.

Em março de 2020, quando a seleção brasileira voltar a campo, os jogos não serão amistosos. Começam as Eliminatórias da Copa e teremos jogos oficiais. Haverá menos espaços para testes, embora, claro, sempre seja possível de alguma forma. O sorteio das Eliminatórias da Copa da Conmebol será realizado no dia 3 de dezembro, em Cartagena, na Colômbia.