Uma cena pouco imaginável dentro do futebol aconteceu neste final de semana, na Turquia, e explicitou o tamanho da paixão dos torcedores do Trabzonspor. Centenas de fanáticos pelo clube se reuniram para protestar após a demissão do treinador Ünal Karaman. Porém, eles não bradavam exatamente contra o comandante. Pelo contrário, desejavam a permanência de Karaman e manifestavam seu apoio, após a inesperada demissão do técnico. De certa maneira, as imagens desta semana lembraram os atos contra a saída de Alex do Fenerbahçe.

Tamanho respeito por Karaman possui seus motivos. Em seus tempos de meio-campista, ele se firmou como um dos maiores ídolos do Trabzonspor e usou a braçadeira de capitão. Foram nove anos vestindo a camisa grená e celeste, com dois títulos pela Copa da Turquia e dezenas de aparições pela seleção. Após se aposentar em 2000, Karaman se tornou assistente de Senol Günes, a maior lenda do Trabzonspor. Auxiliou o treinador na Copa do Mundo de 2002 e também em seu retorno à frente do clube, entre 2010 e 2013. Já em 2018, após dar os primeiros passos como técnico principal, Karaman recebeu o convite para dirigir o time de Trebizonda.

O desempenho de Karaman estava muito distante de ser ruim com o Trabzonspor. Em 2018/19, o clube terminou na quarta colocação do Campeonato Turco, a seis pontos do campeão Galatasaray, e se classificou às preliminares da Liga Europa. Já na atual temporada, apesar da fraca campanha na fase de grupos do torneio continental, a equipe avançou às oitavas de final da Copa da Turquia e ocupa a terceira colocação na Süper Lig, cinco pontos atrás do líder Sivasspor. A goleada por 6 a 2 sobre o Kayserispor dava motivos para a torcida confiar no trabalho. Porém, o banho de água fria veio com o repentino anúncio da demissão do velho ídolo.

A diretoria optou pela saída do treinador. As cobranças dos dirigentes após alguns tropeços tornaram-se públicas e o próprio Karaman não escondia a insatisfação durante suas entrevistas. Assim, mesmo com o chocolate sobre o Kayserispor, o presidente preferiu demitir o comandante. Após a separação, Karaman evitou um discurso belicoso e agradeceu o apoio da torcida. Enquanto isso, os torcedores expressaram sua revolta na porta do centro de treinamentos, com manifestações que reuniram centenas de pessoas em prol do antigo ídolo.

Até pela mobilização massiva, é de se esperar que o Trabzonspor possa rever a situação. No entanto, a imprensa turca fala que o presidente tentará responder com a contratação de um técnico de peso – Félix Magath seria o favorito. Ao longo de sua passagem como treinador do Trabzonspor, Karaman venceu 34 dos 68 jogos disputados e manteve um aproveitamento de 58% dos pontos. Ao menos o possível sucessor pegará uma equipe em ótimas condições.