Palmeiras passou à semifinal, com ajuda de atuação que confirmou a excepcional fase de Raphael Veiga

Não havia muito suspense no Castelão. O Palmeiras trazia vantagem de 3 a 0 do jogo de ida e abriu o placar antes da meia hora para afastar qualquer histórica reviravolta, por mais que o Ceará tenha se esforçado. O empate por 2 a 2 serviu para confirmar a vaga nas semifinais da Copa do Brasil e também a excepcional fase de Raphael Veiga.

A equipe de Abel Ferreira, contando o comando interino de Andrey Lopes, chegou a nove jogos de invencibilidade, agora oito vitórias e um empate. Raphael Veiga foi titular em toda essa sequência – não que havia muita alternativa, com casos de COVID-19 no elenco alviverde de chegando a 15 jogadores, fora os lesionados.

Contratado do Coritiba em 2017, com destaque ao ser emprestado ao Athletico Paranaense, Veiga nunca se firmou como opção sólida no meio-campo do Palmeiras, mas começa a brilhar, com oito gols nesses nove jogos – cinco nos últimos três.

Sem medo de entrar na área, ele próprio sofreu pênalti de Charles e deslocou Fernando Prass para abrir o placar. Ainda no primeiro tempo, deu passe a um chute de Willian e mandou de fora da área para uma defesa estranha de Prass – afastando com os pés o arremate rasteiro. Aos 49 minutos, um golaço. Lucas Lima ficou com a sobra, entrou pela esquerda e cruzou rasteiro. Veiga completou de letra e fez 2 a 0.

O Ceará esboçou uma reação para pelo menos evitar uma nova derrota. Aos 11 minutos da etapa final, Vina tabelou de letra com Lima, recebeu de volta e bateu bonito para descontar. Samuel Xavier ameaçou de longe e Tiago Pagnussat empatou, em cobrança de escanteio. Fernando Sobral exigiu defesa de Weverton, em um segundo tempo dominado pelos donos da casa.

Que chegaram até a ter um pênalti marcado a seu favor, em cima de Vina. Felipe Vizeu se preparou para cobrar, mas, após uma longa revisão do assistente de vídeo, o árbitro Paulo Roberto Alves Júnior voltou atrás. E aí, bastou ao Palmeiras recuperar a concentração da etapa inicial e administrar o tempo restante para passar à próxima fase.

.