O O Oxford United, da terceira divisão, marcou dez gols nos últimos dois jogos, o que não seria necessariamente fenomenal se quatro deles não tivessem sido feitos contra o atual quinto colocado da Premier League. Com um time modificado, mas ainda forte, o West Ham saiu do Estádio Kassam com a cabeça inchada e vexatoriamente eliminado da Copa da Liga Ingles após ser derrotado por 4 a 0.

É verdade que Manuel Pellegrini fez várias mudanças e poupou jogadores como Felipe Anderson e Sébastien Haller, mas a equipe londrina contava com jogadores como Zabaleta, Balbuena, Issa Diop, Jack Wilshere e Robert Snodgrass e foi atropelada pelo 12º colocado da League One que, antes de fazer 6 a 0 no Lincoln City no fim de semana, não fazia quatro gols em um mesmo jogo desde novembro do ano passado.

Elliot Moore abriu o placar, aos dez minutos do segundo tempo, na sequência de uma jogada em que a bola ficou pulando para lá e para cá dentro da área do West Ham. Matt Taylor ampliou, aparecendo na segunda trave para completar, e Tarique Fosu ampliou para 3 a 0, partindo livre do meio-campo, após o escorregão de Masuaku, e driblando o goleiro antes de chutar. Shandon Baptiste fechou o placar, nos acréscimos, com uma bela jogada individual.

.

.

.

 

A sorte do West Ham é que houve companhia. Além do Tottenham, eliminado pelo Colchester, da quarta divisão, na última terça-feira, outros dois times da Premier League caíram nesta quarta. O Sheffield United levou um golaço solitário do Sunderland, da terceira, anotado por Max Power, aos 10 minutos, e não conseguiu empatar.

 

O Bournemouth perdeu do Burton Albion, outro carrasco da Terceirona. Oliver Saic fez 1 a 0, aos 14 minutos, e Nathan Broadhead ampliou, no fim do jogo. O Wolverhampton vencia o Reading, da segunda divisão, por 1 a 0 até os últimos instantes do segundo tempo, quando Lucas Boye cabeceou um cruzamento de letra de John Swift. Nos pênaltis, os Wolves foram mais competentes e conseguiram avançar.

O Brighton perdeu por 3 a 1 e foi mais um time da Premier League eliminado, mas, como o carrasco foi o Aston Villa, também da elite, não tinha muita escapatória.