Brasil

Júlio César – 4,5

Sem culpa nos dois primeiros gols, mas também sem uma atuação de destaque. Praticamente tudo que foi no gol, entrou. Pode-se argumentar que dava para pegar o chute do terceiro.

Maicon – 5

Tentou apoiar mais que Maxwell, mas foi muito pouco efetivo, sem contar as diversas vezes em que afunilou em vez de ser opção pelo lado do campo.

Thiago Silva – 4,5

Fez falta fora da área em Robben logo no começo de jogo e o juiz marcou pênalti incorretamente. Foi razoável pelo chão e nulo no jogo aéreo. Ainda tentou, sem efeito, organizar a bagunça que a defesa brasileira se tornou.

David Luiz – 2,5

David Luiz caiu muito de desempenho nestes dois últimos jogos. Hoje, esteve mal posicionado, deixou a posição desguarnecida várias vezes, se aventurou de maneira irresponsável no ataque e ainda cabeceou para o meio da área a bola no gol de Blind. Péssimo jogo.

Maxwell – 4

Nulo no ataque, lento na defesa. Entrou e não deu a consistência esperada pelo lado esquerdo.

Luiz Gustavo – 4

Outra partida em que deixou espaços na frente da área. Por outro lado, foi ele que guardou a posição de David Luiz enquanto ele brincava de ponta-esquerda.

(Fernandinho – 5)

Entrou no intervalo e deu um pouco mais de proteção e qualidade de passe para a cabeça de área do Brasil. Mesmo assim, bateu demais de novo.

Paulinho – 4,5

Correu muito, mas colaborou pouco, principalmente ofensivamente.

(Hernanes – 4,5)

Entrou e ajudou a dar um pouco mais de firmeza para o meio-de-campo do Brasil

Ramires – 4

Na direita, errou quase tudo que tentou, além de ter impedido várias vezes as subidas de Maicon.

(Hulk – 5)

Deu mais peso ofensivo para o time, mas, na bagunça que foi o time brasileiro, não conseguiu fazer um golzinho para tentar dar graça ao jogo.

Oscar – 5,5

Foi quem mais tentou criar alguma coisa pelo lado da seleção brasileira. Voltou para buscar o jogo, cruzou, driblou, chutou a gol, mas sem sucesso.

Willian – 5

Outro que apareceu para jogar, mas criou pouco ofensivamente.

Jô – 3,5

Substituto do criticado Fred, Jô mostrou boa vontade, se movimentou, veio buscar jogo e trocar passes, mas faltou qualidade e presença de área para fazer a diferença no jogo.

Holanda

Cillessen – 5,5

Bem posicionado e com uma defesa bem postada a sua frente, quase não teve trabalho.

(Vorm – Sem nota)

Entrou no final do jogo para ser o 23º dos 23 holandeses a serem utilizados por Louis van Gaal

De Vrij – 6,5

Muito bem na marcação e no jogo aéreo.

Vlaar – 6,5

Outro defensor que fez boa partida. Muito seguro nos desarmes.

Martins Indi – 6

Compôs bem a zaga pela esquerda, sempre muito bem posicionado.

Kuyt – 6

Aberto pela direita, compôs bem o meio-de-campo e ajudou bastante a marcação.

Wijnaldum – 7,5

Marcou, trocou passes e apareceu muito bem no ataque, fazendo o último gol da partida, já no final do segundo tempo. Dá muita dinâmica ao meio-de-campo holandês.

De Guzman – 5

Entrou emergencialmente no lugar de Sneijder, que sentiu a coxa no aquecimento, e não foi bem. Pouco participativo nos lances ofensivos e mal na marcação, foi o jogador holandês mais faltoso.

Clasie – 5,5

Bem na proteção da zaga holandesa.

(Veltman – Sem nota)

Entrou e ficou pouco mais de cinco minutos em campo, tempo de menos para ser avaliado.

Blind – 6,5

Fechou bem o lado esquerdo da Holanda e ainda apareceu na frente para apoiar, fazendo o segundo gol da Laranja.

(Janmaat – 6,5)

Entrou quando Blind se lesionou e deu a assistência para o gol de Wijnaldum.

Robben – 7,5

Buscou o jogo, foi para cima, driblou. Sofreu o pênalti (que foi fora da área) marcado por van Persie logo no início da partida e participou da jogada que terminou no gol de Wijnaldum.

Van Persie – 6,5

Bateu bem o pênalti sofrido por Robben. Depois disso, teve atuação discreta.

Árbitro

Djamel Haimoudi (ALG) – 3

O argelino rivaliza com Carlos Velasco na disputa pelo título de pior arbitragem da Copa. Marcou pênalti em falta de Thiago Silva fora da área, advertiu o zagueiro com cartão amarelo quando deveria expulsá-lo e não viu pênalti para o Brasil em lance em que David Luiz foi agarrado dentro da área.