Pablo Daniel Osvaldo nunca escondeu o desejo de defender o Boca Juniors. O portenho passou por clubes menores da capital e saiu do país aos 20 anos, rumo à Europa. Contudo, o amor pelos xeneizes permaneceu intacto, mesmo distante milhares de quilômetros. Em um amistoso quando defendia o Espanyol, se recusou a comemorar um gol contra o Boca. E, cinco anos depois, finalmente pôde exprimir a sua paixão. Emprestado por seis meses, o atacante realiza o sonho de defender o seu clube. Já transformou a vontade em gol, balançando as redes em sua estreia pela equipe. Justo em um jogo de Libertadores com a Bombonera lotada.

LEIA MAIS: Conmebol tenta sabotar espetáculo na Libertadores, mas sua própria incompetência não deixa

O senso de pertencimento de Osvaldo pode não ser dos maiores. Pouco mais de um ano depois de se mudar à Itália, o centroavante já defendia a seleção sub-21 do país, graças à cidadania garantida por seu bisavô. No entanto, não foi por deixar de lado a possibilidade de defender a Argentina que Osvaldo se esqueceu do Boca. A pátria do portenho, no caso, era justamente a xeneize. E a insistência em vir ao clube de coração só reforçou isso.

Deixando de lado as polêmicas, Osvaldo é um bom atacante. Às vezes não se movimenta tanto e também não possui tanta regularidade, mas tem boa capacidade nas finalizações. A passagem pela Roma pode ter supervalorizado o jogador, mas ainda assim ele é um ótimo acréscimo para o elenco do Boca Juniors. Tanto que o seu impacto na Libertadores foi imediato. O camisa 23 formou ótima parceria ao lado de Palacios e Chávez, no tridente do ataque de Rodolfo Arruabarrena. Acabou premiado com o gol decisivo da partida contra o Montevideo Wanderers, fazendo a Bombonera vibrar ainda mais.

Osvaldo deu a primeira mostra de sua vontade ao emendar um lindo voleio de dentro da área, defendido por Burián. Pouco depois, o Boca abriu o placar com Komar, completando cruzamento de Lodeiro. Mas o empate dos uruguaios veio segundos depois, já na saída de bola, em ótima jogada rápida que acabou no tento de Riolfo. Mas, ainda no primeiro tempo, Osvaldo apareceu para resolve. Livre de marcação, completou o cruzamento de Colazo para as redes. E a comemoração efusiva deixava clara a emoção pelo momento.

O Boca Juniors seguiu superior no segundo tempo, com Osvaldo servindo de referência para o ataque. Nada suficiente para alterar o placar, e a segunda vitória nesta Libertadores. O resultado pavimenta o caminho dos xeneizes para os mata-matas do torneio sul-americano, no qual são especialistas. E também criam expectativas sobre o que Osvaldo pode fazer. Longe das confusões, o atacante acrescenta bastante ao elenco. Especialmente se deixar essa vontade influenciar tanto em suas atuações.

Confira os vídeos:

A recepção da Bombonera a Osvaldo:

O gol do atacante: