O novo formato da Copa do Brasil dá muitas margens de discussão. Sobretudo, pela maneira como o chaveamento nas oitavas de final pode beneficiar os times que vêm da Copa Libertadores da América. Com um ritmo de jogo maior e naturalmente mais reforçados para o torneio continental, eles venceram sete dos oito confrontos. Pode não ser o mais justo para quem disputa a competição desde as primeiras fases, mas ao menos garantiu um chaveamento pesadíssimo para as quartas de final. Promessa de quatro jogaços, definidos no sorteio desta segunda.

Todos os encontros já aconteceram em edições passadas da Copa do Brasil. Cruzeiro x Palmeiras é o que mais chama atenção, figurando em duas grandes finais na década de 1990. Já os outros duelos não aconteceram em ocasiões tão importantes, mas certamente possuem um lugar especial na memória dos torcedores – pelo bem ou pelo mal. Abaixo, resgatamos os principais.

Atlético Mineiro x Botafogo
Oitavas de final, 2013

As duas equipes alvinegras se cruzaram por três vezes na Copa do Brasil, todas a partir de 2007. E todas com classificação dos cariocas. A última delas aconteceu em 2013, ano emblemático para os dois clubes. Então campeão da Libertadores, o Galo sucumbiu para os botafoguenses, estrelados por Seedorf. Vitinho foi o destaque na vitória por 4 a 2 no Maracanã, enquanto o empate por 2 a 2 no Independência valeu a classificação do Botafogo.

Flamengo x Santos
Quartas de final, 2000

O único embate entre as duas equipes pela Copa do Brasil é bastante dolorido aos rubro-negros. Bicampeão carioca, o time de Carlinhos foi engolido pelo Peixe. Caio Ribeiro e Dodô comandaram a goleada por 4 a 0 no Rio de Janeiro. Já o reencontro na Vila Belmiro contou com outra vitória massiva dos alvinegros e outro show de Dodô, autor de uma tripleta nos 4 a 2. Petkovic fez um dos gols do Fla, mas acabou expulso, assim como Maurinho.

Atlético Paranaense x Grêmio
Oitavas de final, 2016

Nas três vezes que os times se peitaram na Copa do Brasil, os gaúchos levaram a melhor em duas. Em 1996, ano em que ambos fariam campanhas marcantes no Brasileirão, o Grêmio de Felipão avançou. O Furacão deu o troco em 2013, quando passou pelos tricolores para chegar à final. Já no ano passado, muita emoção nas oitavas. Bolaños garantiu a vitória na Baixada e André Lima reverteu em Porto Alegre. A decisão ficou para uma cardíaca disputa nos pênaltis, em que os gremistas se deram melhor com o triunfo por 4 a 3, na caminhada rumo ao título.

Cruzeiro x Palmeiras
Finais, 1996 e 1998

O encontro mais recente aconteceu em 2015, quando o Palmeiras passou pelo Cruzeiro nas oitavas de final e rumou ao seu terceiro título no torneio. Os embates mais memoráveis, contudo, são os dois primeiros, que valeram a taça. Em 1996, a Raposa surpreendeu o badalado time alviverde, famoso pelo estrelado ataque com Rivaldo, Djalminha e Luizão. A equipe de Levir Culpi empatou por 1 a 1 no Mineirão e buscou o título no Palestra Itália, com o triunfo por 2 a 1, graças a um gigantesco Dida e a um heroico Marcelo Ramos – autor do gol derradeiro aos 36 do segundo tempo. Dois anos depois, na final de 1998, o Palmeiras devolveria na mesma moeda. Os celestes venceram por 1 a 0 no Mineirão, antes que os alviverdes dessem o troco no Palestra por 2 a 0, com Oséas decidindo aos 44 do segundo tempo. Em campo, a base da equipe que se consagraria com Felipão na Libertadores de 1999 – em sequência de conquistas também experimentada pelos cruzeirenses em 1997.