Não dá para reclamar de falta de emoção no ano em que o Náutico retornou aos Aflitos. Neste domingo, o clube pernambucano devolveu a vitória por 2 a 1 sobre o Juventude e levou a decisão aos pênaltis. Assim como no jogo de acesso à segunda divisão, o Timbu saiu vencedor e fará a final da Série C contra o Sampaio Corrêa.

Derrotado fora de casa, o Náutico não poderia começar o jogo de volta devagar e construiu o placar que precisava para passar à final ainda no primeiro tempo. Álvaro completou o cruzamento da direita de Hereda e depois a cobrança de escanteio de Jean Carlos para fazer dois gols de cabeça. O Juventude poderia ter descontado com um pênalti, mas Eltinho explodiu a trave de Jefferson.

No segundo tempo, os gaúchos foram para cima para pelo menos forçar os pênaltis e, também na bola área, conseguiram. Genilson descontou em jogada parecida ao do primeiro gol do Náutico. A disputa foi à marca do cal, onde o Náutico foi um pouco mais competente. Após os times acertarem as seis primeiras cobranças, Dener parou em Jefferson.

Mas Álvaro fez valer a lei: quem se destaca no tempo normal se dá mal nas cobranças de pênalti. Isolou a cobrança e tudo voltou a ficar igual. No entanto, Dalberto mandou para fora, e Matheus Carvalho colocou o Timbu na final. Contra o Sampaio Corrêa, o Náutico terá a chance de conquistar seu primeiro título nacional.

No sábado, o Sampaio Corrêa apenas confirmou a vaga ao vencer o Confiança por 1 a 0, em casa, após 2 a 0 no Sergipe. Como tem a melhor campanha, o primeiro jogo será nos Aflitos.

.