A fase de grupos da Champions League e da Liga Europa começam semana que vem, já com jogos interessantes, como Manchester City contra Juventus e Roma versus Barcelona, mas o torcedor ganhou um incentivo ainda maior para ir ao estádio e pagar ingresso. A Associação dos Clubes Europeus anunciou nesta segunda-feira que os 80 participantes das duas competições europeias concordaram com a ideia do Porto de doar € 1 de cada bilhete vendido nos seus primeiros jogos em casa, o que representa as duas primeiras rodadas.

LEIA MAIS: Torcedores ingleses também planejam manifestações de apoio a refugiados na próxima rodada

O porta-voz do anúncio foi o presidente da entidade e executivo chefe do Bayern de Munique, Karl-Heinz Rummenigge, cuja avaliação prevê o montante total na casa dos € 3 milhões, o equivalente a quase R$ 13 milhões. “Esse é um problema grande e sério que enfrentamos na Europa, e eu acredito que o futebol tem responsabilidade por essas pobre pessoas”, disse.

O prório Bayern, semana passada, ofereceu € 1 milhão (R$ 4,3 milhões) para os refugiados de Munique, além de abrigo, comida e aulas de alemão. Deu sequência ao fim de semana de Bundesliga que viu faixas em várias torcidas alemãs em apoio às milhares de pessoas, a maioria delas fugindo da guerra civil na Síria e do Estado Islâmico, que buscam uma vida melhor na Europa. Vários outros clubes, cada um a sua maneira, deram um jeito de ajudá-las.

O valor de € 1 por ingresso pode parecer pouco diante do orçamento multi-milionário de clubes que gastam € 80 milhões em jogadores, e é mesmo. Poderia ser mais. Poderia ser a renda inteira das duas primeiras rodadas. Isso, porém, não torna inválida a boa ação, nem os € 3 milhões que provavelmente serão arrecadados, e muito menos o simbolismo de ver clubes de vários países europeus se unindo pela causa dos refugiados, em um momento em que os governos e os burocratas discordam tanto sobre a melhor maneira de lidar com eles.