Uma vitória. Três jogos para consegui-la. É tudo que o Chelsea precisa para ser campeão inglês pela sexta vez em sua história. A primeira chance será na próxima sexta-feira, contra o West Bromwich, fora de casa. Aos Blues, basta ganhar para levantar o troféu, independente do que o Tottenham fizer no domingo, contra o Manchester United, depois do atropelamento em cima do Middlesbrough, nesta segunda-feira, por 3 a 0, em Stamford Bridge, em uma aula de futebol de Cesc Fàbregas, que também decretou o rebaixamento do Boro.

LEIA MAIS: Arsenal quebra invencibilidade do Man United e Wenger finalmente vence Mourinho

Aos números: o Chelsea tem 84 pontos contra 77 do Tottenham. Ambos tem 35 partidas disputadas. Caso os homens de Antonio Conte deixem o gramado do The Hawthorns com os três pontos, chegariam a 87, com os Spurs podendo alcançar apenas 86. Mesmo que fracassem, os Blues ainda têm o Watford e o rebaixado e lanterna Sunderland, ambos em casa, para selar o título – isso se o Tottenham não tropeçar.

Depois de uma breve oscilação de desempenho, com duas derrotas em quatro rodadas, que permitiu ao Tottenham sonhar com o título, o Chelsea recuperou o caminho em que foi colocado por Conte, no começo de outubro, e chegou à quarta vitória seguida, por todas as competições, marcando pelo menos três gols em todas elas. Desta vez, o dono do show foi Cesc Fàbregas, com duas assistências e mais uma porção de passes açucarados.

O espanhol tem sido uma espécie de 12º jogador de Conte nesta temporada. Atuou 26 vezes na Premier League, apenas 11 como titular, contando a partida desta segunda-feira. Mesmo assim, chegou a 11 assistências contra o Middlesbrough, ficando atrás apenas de Eriksen (12), Sigurdsson (12) e e De Bruyne (15) na tabela de garçons.

O primeiro passe de classe saiu antes de o cronômetro completar um minuto, mas Marcos Alonso acertou a trave. Fàbregas deixou o lateral espanhol mais uma vez na cara do gol, pouco depois, e o chute desta vez foi para fora. Aos 23 minutos, da entrada da área, um pouco à direita, o passe foi preciso para Diego Costa. Fábio errou o corte, e o atacante marcou seu 20º gol pela Premier League.

 

Azpilicueta emulou o espanhol e deu um passe quase idêntico para Alonso, que desta vez conseguiu marcar, com uma finalização cruzada que bateu na perna de Guzan antes de entrar. Antes do intervalo, Fàbregas deu um mais um lançamento bonito para deixar Moses em boa posição para tentar o terceiro gol, mas o nigeriano não foi bem sucedido.

Mesmo com vantagem confortável no placar, o Chelsea continuou em cima do Middlesbrough e conseguiu ampliar, na metade da segunda etapa, em outro passe de Fàbregas. Hazard começou a jogada, entrou na área e deixou com David Luiz, que passou de primeira para o espanhol. O camisa 4 emendou com um passe para Matic dominar, fuzilar Guzan e fechar o placar.

 

O Middlesbrough chamou a atenção no mercado de transferências com alguns reforços interessantes, como Álvaro Negredo e Victor Valdés, mas fez uma campanha muito ruim no seu retorno à Premier League, depois de seis anos afastado da elite. Nunca ganhou dois jogos seguidos e somou apenas cinco vitórias em 36 rodadas. Se por um lado tem a décima melhor defesa do campeonato, com 48 gols sofridos, tem também de longe o pior ataque, com apenas 26 marcados. O artilheiro da temporada é Negredo, com nove gols. O Boro junta-se ao Sunderland como os dois rebaixados confirmados desta Premier League.

O Chelsea, por sua vez, caminha firme para conquistar a Inglaterra pela quinta vez na Era Abramovich, com o seu terceiro técnico diferente. Depois de José Mourinho e Carlo Ancelotti, parece ter chegado a vez de Antonio Conte, com uma campanha quase irretocável. E ainda pode conquistar o double, feito que apenas o time de Ancelotti alcançou na história do clube do oeste de Londres. Está na final da Copa da Inglaterra, contra o Arsenal, em 27 de maio.