A austeridade pregada pelo governo alemão na economia europeia costuma ser ouvida pelos clubes alemães. Exceção feita ao Bayern de Munique, as equipes da Bundesliga sabem muito bem como cuidar de seu dinheiro e fazer boas apostas no mercado. Assim mantém a sua competitividade, mesmo sem gastar tanto quanto as outras grandes ligas. Neste momento, o Campeonato Alemão desembolsou cerca de € 302 milhões – uma diferença de € 422 para o Inglês, de € 146 para o Italiano e de € 120 para o Espanhol.

VEJA TAMBÉM: A Bundesliga está de volta, e com dois clipes espetaculares para anunciar a temporada

Mas, sem quebrar a banca como os vizinhos, a Bundesliga conta com várias apostas interessantes para a próxima temporada, que se inicia nesta sexta. Se você procurar por negócios estratosféricos, acima de € 15 milhões, vai parar em Vidal e Douglas Costa no Bayern. O segredo está mais nas movimentações menos midiáticos, especialmente investindo em jovens promessas. Por este caminho é que a maioria dos clubes espera surpreender, com grandes campanhas. Abaixo, separamos 11 nomes para ficar de olho. Não necessariamente apenas garotos, mas reforços que prometem causar impacto imediato em seus novos times:

Arturo Vidal (Bayern de Munique)

Impossível deixar de lado nesta lista o maior negócio da temporada na Alemanha. Vidal já era pretendido pelo Bayern de Munique há tempos, mas só desta vez a novela com a Juventus teve sucesso. E por um preço alto, €36 milhões, para confirmar as suas condições como protagonista.  O chileno é um acréscimo importante no time de Pep Guardiola, especialmente pela intensidade que imprime no meio de campo, e sua chegada tende a atenuar a perda de Bastian Schweinsteiger – que não viveu momentos tão bons recentemente, é verdade, mas era dos jogadores mais capazes de chamar a responsabilidade. Douglas Costa também veio badalado, embora precise se provar como alternativa a Robben e Ribéry. Já outro nome para prestar atenção é o jovem Joshua Kimmich, ótima alternativa entre os volantes, trazido do RB Leipzig. Quem sabe, para diminuir as improvisações de Guardiola no setor.

burki

Roman Bürki (Borussia Dortmund)

Depois da temporada decepcionante em 2015/16, a grande novidade no Signal Iduna Park está no comando técnico, com Thomas Tuchel substituindo Jürgen Klopp. Dentro de campo, no entanto, os aurinegros apostam mais na continuidade. Negociaram alguns nomes que não deram certo e trouxeram poucos reforços: Gonzalo Castro é o mais tarimbado, enquanto Julian Weigl desponta como excelente aposta, após se firmar como volante no Munique 1860. Contudo, o acréscimo mais importante é o do goleiro Roman Bürki. Revelado pelo Grasshoppers, o suíço vem de excelente temporada com o Freiburg. Independente do rebaixamento de seu antigo clube, teve atuações memoráveis e terminou como um dos melhores da Bundesliga em sua posição. Serve de excelente alternativa a Weidenfeller, que não demonstrou a mesma confiabilidade nos últimos momentos.

geis

Johannes Geis (Schalke 04)

Pessoalmente, o negócio que acho mais interessante na Bundesliga para a temporada que se inicia. O Schalke também ficou abaixo das expectativas, mas se mexeu bem mais no mercado. Entre as novidades, algumas deixam certa desconfiança, como Di Santo e Nastasic – que, apesar da pouca idade, já viveram altos e baixos na carreira. O acerto veio mesmo com Johannes Geis, quarto negócio mais caro da liga até o momento. O volante de € 11,8 milhões fez uma excelente temporada com o Mainz 05, justificando a presença constante nas seleções de base.  É um típico “todo-campista”, combinando qualidades defensivas e ofensivas. Além disso, já começou a deixar boas impressões com os gols de falta anotados em seus primeiros jogos. Complementa a boa quantidade de prodígios que os Azuis Reais contam no setor, também com Goretzka, Meyer, Sané e Draxler – que só deve sair por uma bolada da Juventus.

kramer

Christoph Kramer (Bayer Leverkusen)

Pelo valor, Charles Aránguiz desembarca na BayArena como principal reforço do Leverkusen, uma espécie de herdeiro de Vidal no time. Porém, dá para dizer que o melhor reforço dos rubro-negros não custou um centavo. Kramer é revelado na própria base do clube, mas nunca teve chances no time principal. Ganhou experiência com o Bochum e estourou no Borussia Mönchengladbach, no qual ficou duas temporadas e chegou à Copa do Mundo. Agora, o volante retorna a sua casa para tomar conta do meio de campo, substituindo Gonzalo Castro. Quem também volta de empréstimo é o zagueiro Kyriakos Papadopoulos, que estava no Schalke, e fortalece ao setor ao lado de Jonathan Tah, capitão da seleção sub-19 que viveu bons momentos com o Fortuna Düsseldorf em 2014/15.

kruse

Max Kruse (Wolfsburg)

Após se firmar como um dos melhores atacantes da Alemanha no Borussia Mönchengladbach, Kruse foi levado pelo Wolfsburg como grande aposta na tentativa de desbancar o Bayern. O jogador de 27 anos possui os seus predicados, especialmente pela maneira como pode se combinar com Bas Dost na linha de frente. Contudo, os Lobos ficaram devendo no mercado, até pelo potencial econômico que têm. O atacante é o único nome de peso para a temporada que se promete bem mais dura, com a participação na Champions. Neste momento, o objetivo parece mesmo conter as investidas do Manchester City sobre Kevin De Bruyne, o grande nome do elenco nos últimos tempos.

stindl

Lars Stindl (Borussia Mönchengladbach)

O Hannover 96 brigou para não cair durante a última temporada, mas não por culpa de Stindl. O meio-campista viveu o seu ápice no clube, somando dez gols, quatro assistências e ótima chegada ao ataque. Valeu a ida para o Gladbach, que mira uma campanha digna na Champions, ganhando força no seu melhor setor – substituindo Kramer e formando uma dupla de volantes de muita qualidade com Xhaka. E o novato demorou pouco para causar impacto, anotando dois gols e servindo uma assistência na virada sobre o St. Pauli na Copa da Alemanha. Para o lugar de Max Kruse, Josip Drmic chegou para comandar o ataque, ainda que não possua a mesma qualidade de seu antecessor. Já as boas notícias ficaram para o acerto em definitivo com Thorgan Hazard, que estava apenas emprestado pelo Chelsea, mesma fonte de Andreas Christensen, acréscimo necessário à zaga.

bitten

Leonardo Bittencourt (Colônia)

Costumeiro na parte inferior da tabela, o Colônia aponta para uma guinada, ao menos pelo mercado que fez até aqui. A equipe conseguiu trazer nomes interessantes sem gastar muito. Modeste chega como substituto de Ujah, mantendo as características no ataque. Jojic e Sörensen também são jovens nomes que despontam. Mas a melhor aposta vem com Leonardo Bittencourt. O ex-jogador do Dortmund não estourou como se esperava no Hannover, mas, aos 21 anos, segue com margem para crescer. Dono de muita qualidade técnica, o jogador das seleções alemãs de base recusou propostas da Inglaterra e da Espanha para ir aos Bodes.

weiser

Mitchell Weiser (Hertha Berlim)

Uma das movimentações mais surpreendentes do mercado. Weiser vinha ganhando espaço no Bayern de Munique e parecia um nome para o futuro dos bávaros, mas não quis renovar seu contrato. Preferiu sair do clube para se tornar uma das referências no Hertha Berlim, que não vem de campanhas tão boas assim. O jovem versátil, que pode jogar na ala e na ponta, combina velocidade e habilidade. Excelente para os berlinenses, que o convenceram sem ter que pagar nada ao Bayern. Outro jovem talentoso que chega é Vladimir Darida, talentoso meio-campista da seleção tcheca que estava no Freiburg.

kura

Kevin Kuranyi (Hoffenheim)

Clube que tradicionalmente faz altos investimentos, nesta janela o Hoffenheim lucrou alto. A receita positiva na balança, neste momento, é de € 40 milhões, possibilitada principalmente pela venda de Roberto Firmino. Por outro lado, o clube da SAP tem investido mais em alternativas baratas. O zagueiro Schär e o atacante Joelinton entram nesta leva. Já o nome mais tarimbado é o de Kevin Kuranyi. Aos 33 anos, o ex-atacante da seleção alemã não vive mais o seu auge, mas teve bons desempenhos no Dynamo Moscou. Dá a experiência que muitas vezes falta ao clube, único do elenco acima dos 30 anos de idade.

HARSEWINKEL,GERMANY,23.JUL.15 - SOCCER - 1. DFL, 1. Deutsche Bundesliga, Hamburger SV, training camp. Image shows Michael Gregoritsch (HSV). Photo: GEPA pictures/ Witters/ Tim Groothuis- ATTENTION - COPYRIGHT FOR AUSTRIAN CLIENTS ONLY

Michael Gregoritsch (Hamburgo)

Depois de mais uma temporada desastrosa, o Hamburgo abriu mão de muitos veteranos do elenco: Behrami, Van der Vaart, Westermann e Jansen lideram a barca daqueles que foram embora. Por outro lado, os Dinossauros não trouxeram nomes que causassem impacto até aqui. O mais famoso é Lewis Holtby, que já estava emprestado pelo Tottenham e voltou em definitivo. Ainda assim, há uma aposta interessante que veio da segundona: Michael Gregoritsch, ponta de 21 anos revelado pelo Bochum. Apesar do porte físico avantajado, o austríaco também possui qualidade técnica, e marcou um dos gols do time na patética eliminação para o Carl Zeiss Jena na Copa da Alemanha.

johan

Aron Jóhansson (Werder Bremen)

O Werder Bremen perdeu suas duas principais referências no ataque: aproveitou o bom momento de Di Santo para fazer dinheiro, mas vendeu também o excelente Davie Selke, que poderia render muito mais no futuro do que os € 7,8 milhões pagos pelo RB Salzburg. Ao menos os verdes souberam como investir no dinheiro. Anthony Ujah viveu bons momentos com o Colônia e já estreou fazendo gol. Contudo, vale mesmo ficar de olho em Johánson, de 24 anos. Americano de origem islandesa, defende o US Team, presente na última Copa do Mundo. Já nas últimas duas temporadas, viveu excelentes momentos com o AZ, somando 26 gols e nove assistências no Campeonato Holandês.


Os comentários estão desativados.