O 150º aniversário da criação oficial do futebol será completado neste sábado. A histórica reunião da Taberna Freemasons’ foi realizada em 26 de outubro de 1863 e teve a presença de 12 clubes, que definiram as regras gerais da modalidade e fundaram a Football Association. Mas como é possível o esporte ter 150 anos se os clubes de futebol considerados mais antigos do mundo praticam o jogo há mais tempo? E o que aconteceu com os pioneiros, os membros daquela reunião?

Bem, nesta sexta, é hora de contar a história das equipes pioneiras do futebol. Curiosamente, muitas delas acabaram desistindo do esporte que ajudaram a criar, e poucas tiveram algum nível de sucesso para se gabar.

Clubes mais antigos

Sheffield Football Club

Reconhecido pela Fifa como o clube mais antigo do mundo, o Sheffield FC foi fundado em 1857 e jogava com seu próprio conjunto de normas, as “Regras de Sheffield”. Esse código teve papel fundamental no estabelecimento das regras da Football Association e da consequente cisão entre futebol e rúgbi. A introdução do profissionalismo no esporte representou um momento de declínio para o Sheffield. A equipe preferiu seguir no amadorismo e até foi a responsável pela ideia de criar a FA Cup amadora (iniciativa inicialmente recusada pela Football Association em 1892, mas criada pela entidade no ano seguinte). Ainda em atividade, o Sheffield está na Northern Premier League Division One South, divisão regional que equivale à oitava divisão do futebol inglês, e se orgulha de, ao lado do Real Madrid, ser uma das únicas equipes a ter recebido a Ordem de Mérito da Fifa.

Sheffield FC de 2007 (AP Photo)
Sheffield FC de 2007 (AP Photo)

Notts County

Apesar de não ser um dos clubes fundadores da Football Association, o Notts County é citado como pioneiro por ser a equipe mais antiga do mundo a participar de competições profissionais. O clube de Nottingham foi fundado em 1862 e praticava inicialmente seu próprio conjunto de regras. O clube foi frequentador assíduo da primeira divisão até a década de 1920. Depois de quase 60 anos vagando por divisões menos nobres, reapareceu na elite em três temporadas na década de 1980 e em uma na década de 1990. Em sua história recente, o Notts se viu ameaçado por uma crise financeira, que quase levou ao fim do clube em 2003. Os esforços empregados por empresários locais e membros da torcida, no entanto, evitaram que o futebol perdesse a tradicional equipe. Alguns anos depois, em 2009, um consórcio do Oriente Médio, com a aprovação dos torcedores, comprou o clube e, com um ambicioso projeto de colocar a equipe na elite inglesa, trouxe Sven-Göran Eriksson para ser o diretor de futebol. O projeto não deu certo, o Notts mudou de dono, e o sueco deixou o clube logo que o novo proprietário, Peter Trambling, assumiu. Os Magpies estão atualmente na League One, terceira divisão do futebol inglês.

Adam Coombes comemora gol do Notts County sobre o Liverpool na FA Cup 2013/14 (AP Photo/Jon Super)
Adam Coombes comemora gol do Notts County sobre o Liverpool na FA Cup 2013/14 (AP Photo/Jon Super)

Membros fundadores da FA

Barnes Rugby Football Club

Como o próprio nome indica, o Barnes foi uma das agremiações que tomou o rúgbi como sua atividade desportiva. O site do clube admite a possibilidade de que a equipe exista desde 1862, tendo atuado contra o Richmond, no campo de Barn Elms, mas afirma que a “verdadeira história” começou na década de 1920. Mais recentemente, no início dos anos 1990, o clube passou por algumas dificuldades, começando a temporada de 1990/91 sem um campo para jogar após a venda do Harrods, sua antiga casa. Algum tempo depois o próprio Barnes foi vendido e transformado em uma escola. Posteriormente o clube conseguiu voltar às atividades, jogando e treinando no Barn Elms, e membros da agremiação se juntaram para mobiliar a nova sede, ao lado do campo. Atualmente, o Barnes está na London 1, maior liga regional do sudeste inglês e que corresponde à quinta divisão do rúgbi.

Blackheath Football Club

O nome do clube pode fazê-lo deduzir que se trata de um time de futebol, mas na verdade o rúgbi é o esporte praticado pelo Blackheath. A equipe participou das seis primeiras reuniões da FA, mas decidiu se retirar do projeto pois não concordava com as regras que estavam sendo estabelecidas. Outras agremiações que se tornaram clubes de rúgbi seguiram o mesmo caminho que o Blackheath, e foi aí que teve a cisão clara entre o futebol e os outros esportes de mesma origem. Atualmente, o time está na National League 1, que corresponde ao terceiro escalão dos torneios de rúgbi.

Blackheath Proprietary School

O nome semelhante ao do Blackheath Football Club não é mera coincidência. Antigos alunos da Blackheath Proprietary School foram os responsáveis por criar o Blackheath FC.  A escola, que consta na lista de presentes nas reuniões da criação da FA, foi fundada em 1830 e fechada em 1907.

Charterhouse School

O capitão do time da Charterhouse School representou a instituição na reunião da Freemasons’, mas, por discordância com as regras estabelecidas pela Football Association, a escola não se juntou à recém-criada federação. Mais tarde, em 1876, antigos alunos da Charterhouse criaram o Old Carthusians Football Club. Cinco anos depois, a equipe conquistou seu único título de FA Cup. Em 1894 e 1897, venceu a FA Amateur Cup, sendo uma das três equipes que levaram tanto a competição original quanto a amadora – ao lado do Wimbledon e do Royal Engineers. Atualmente, disputa a Arthurian League, competição amadora da qual é o atual tricampeão.

O Old Carthusians de 1881
O Old Carthusians de 1881

Civil Service Football Club

No início de sua história, o Civil Service praticava tanto futebol como rúgbi, mas depois as duas modalidades foram divididas. Além de estar presente na reunião que fundou a Football Association, a equipe ajudou a criar a primeira edição da FA Cup, na temporada de 1871/72. O time participou da tradicional competição até o ano de 1951. Em seu site oficial, o Civil Service afirma que, além do Corinthians inglês, nenhum outro clube fez tanto pelo desenvolvimento do futebol nos seus primórdios. Embora tenha tido tanta importância na fundação e no estabelecimento do futebol inglês, o time hoje disputa apenas campeonatos amadores, em que administra oito equipes, e de veteranos.  No começo deste mês, o clube voltou a aparecer no noticiário por participar de uma partida nos jardins do Palácio de Buckingham (foto no alto da página), iniciativa do Príncipe William para celebrar os 150 anos da criação da FA. O Civil Service foi escolhido por ser o único dos fundadores da entidade ainda na ativa.

Crusaders Football Club

Apesar de ser uma das criadoras da Football Association, não há tantos registros sobre suas práticas nos anos seguintes. Sabe-se que começou a participar da FA Cup a partir da década de 1880, não conseguindo muito sucesso na competição. Sua melhor campanha foi quando chegou à quarta rodada, nas temporadas de 1887/88 e 1888/89.

Crystal Palace

O nome é o mesmo, mas não confunda o Crystal Palace que atualmente disputa a Premier League com o clube que esteve na Taberna Freemasons’. Este, o original, foi fundado em 1861 e foi semifinalista da primeira FA Cup, sendo derrotado pelo Royal Engineers. Participou ainda das quatro edições seguintes à de estreia, mas não conseguiu repetir a boa campanha de 1871/72. A partir de 1876, não há mais registros históricos da equipe. O clube que atualmente está na Premier League foi fundado em 1901.

Forest of Leytonstone (Wanderers)

Fundado como Forest of Leytonstone em 1859, o clube mudou seu nome para Wanderers Football Club um ano após ajudar a fundar a Football Association. O time era um verdadeiro papa-títulos no início do futebol inglês. Venceu a FA Cup em cinco oportunidades: as duas primeiras edições do torneio (1871 e 72) e um tri no final da mesma década (1876, 1877 e 1878). Essa sequência só foi repetida uma vez em toda a história da competição, quando o Blackburn Rovers conquistou o torneio em 1884, 85 e 86.

Tão repentino quanto o sucesso do Wanderers foi o seu declínio. Já em 1881, a equipe não conseguiu formar um time para a FA Cup, foi retirada da competição e passou a jogar apenas um jogo por ano, contra a escola Harrow. Daquela época, o último registro que se tem é de uma partida contra a Harrow em 1887. O clube foi “reformado” em 2009 e passou a disputar jogos ocasionalmente, como em 7 de novembro de 2012, quando fez um reedição da final da FA Cup de 1872 contra o Royal Engineers. A história não inspirou o time naquele dia, e o maior campeão do início do futebol inglês foi derrotado por 7 a 1.

Imagem de promoção da reedição da 1ª final de FA Cup (Divulgação)
Imagem de promoção da reedição da 1ª final de FA Cup (Divulgação)

Kensington Proprietary Grammar School

Como o futebol era praticado nas escolas na época da fundação da Football Association, a Kensington School, que não era exatamente um clube, esteve na reunião que fundou a federação. A instituição de ensino foi criada em 1830 e tinha tradição esportiva, especialmente no críquete e no futebol. A partir de 1869, sofreu uma série de troca de nomes e administrações até fechar de vez em 1896.

NN Club

Foi justamente a partir da falta de criatividade dos fundadores do clube que nasceu o nome ironicamente criativo deste que é um dos times que ajudou a fundar a Football Association. O “NN” que você vê ali é uma abreviação para No Name (“Sem Nome”, em inglês). Assim como faltou um nome autêntico para equipe, faltam informações sobre sua história. Mas um personagem da agremiação é conhecido na história do futebol inglês. Arthur Pember, membro do NN, foi o primeiro a presidir a FA.

Perceval House

Assim como a Kensington, a Perceval House era uma escola. E assim como o Blackheath, discordou das regras estabelecidas para o futebol e não chegou a comparecer à sexta reunião da Football Association, deixando o projeto e não participando de nenhuma competição da entidade.

Surbiton Football Club

Fundado em 1863 e envolvido na criação da Football Association, o clube não está mais em atividade e também não há informações da agremiação no período que se seguiu à fundação da entidade inglesa.

Clique aqui para voltar à página principal do especial