Havia muita expectativa para o clássico entre Olympique de Marseille e Paris Saint-Germain, mas o que se viu em campo foi um massacre. Uma goleada histórica e daquelas que deixam a cabeça do torcedor inchada por semanas. Meses. O placar de 5 a 1 foi um banho de água gelada nos torcedores do Marseille, que viram o clube fazer contratações nesta janela de janeiro, mas ainda vê o PSG muito distante.

LEIA TAMBÉM: Fabinho deu uma cavadinha linda para manter o Monaco na liderança na França

Aliás, o PSG entrou em campo pressionado porque o Monaco venceu, no sábado, o Guingamp por 2 a 1, garantindo a manutenção da ponta da tabela. O PSG precisava vencer para não deixar o adversário se distanciar. Com a vitória sobre o OM, e ainda de forma categórica, manteve o time a três pontos do time do principado.

O jogo

No início da partida, aos seis minutos, o PSG abriu o placar com uma jogada ensaiada. Cobrança de falta de Verrati para Thiago Silva, no lado esquerdo, e o capitão tocou de cabeça para o meio. Marquinhos chegou cabeceando na pequena área.

Aos 14 minutos, ainda atordoado pelo gol que tomou, o Marseille conseguiu chegar com perigo. Payet, em um chute de fora da área, chutou com muito perigo, mas a bola foi fora. Só que foi o PSG que aproveitou a chance que teve.

Em jogada pelo meio, Verrati achou Pastores e o argentino deu lindo passe de primeira, em um toquinho de leve, deixando Cavani na cara do gol. O uruguaio tocou com uma cavadinha por cima do goleiro. Cavani estava um pouco à frente, em posição de impedimento não marcado pela arbitragem.

O placar de 2 a 0 ainda era reversível, mas o que aconteceu no começo do segundo tempo matou o jogo. Em um ataque pela esquerda, a bola passou rasteira pela área e sobrou para Lucas, vindo da direita para o meio, completar para o gol e marcar 3 a 0, aos cinco minutos da etapa final.

A situação ficou crítica um pouco depois. Meunier atacou pela direita, rapidamente, e cruzou rasteiro. A bola passou por todo mundo até chegar em Draxler, do lado esquerdo, já na pequena área: 4 a 0. E olha que eram só 16 minutos do segundo tempo.

Com o placar já em 4 a 0, o OM conseguiu diminuir em uma bola parada, com Maxime Lopez cruzando para Rod Fanni completar de cabeça, aos 25 minutos. Não deu nem tempo para respirar. Dois minutos depois, Verratti tocou para Matuidi marcar mais um e deixar o placar ainda maior: 5 a 1 para o time da capital francesa.

Destaque para as atuações de Lucas, que marcou um gol e foi bastante importante, Verratti, comandando o meio-campo, Matuidi, sempre muito bem no meio e chegando ao ataque com muita força, e Pastore. O argentino foi titular, com o técnico Unai Emery rondando o elenco. Jogadores que ganham pontos para os próximos jogos.