Quando a bola rolou neste domingo para a rodada final da Premier League, os olhares se concentravam sobre Manchester City e Liverpool. Natural, diante da disputa alucinante pelo título, que terminou com a coroação dos Citizens. Ainda assim, rolou muita coisa nos demais duelos. Abaixo, um resumão com as histórias que se sobressaíram:

A artilharia de Aubameyang

O Arsenal sabia que a classificação à Liga dos Campeões era praticamente impossível. Os Gunners precisavam ganhar seu jogo, torcer por uma derrota do Tottenham e ainda tirar uma grande diferença no saldo. O milagre não aconteceu, mas pelo menos o time de Unai Emery terminou a campanha de maneira positiva: derrotou o Burnley por 3 a 1, dentro de Turf Moor. A estrela da tarde foi Pierre-Emerick Aubameyang. O gabonês meteu uma bola na trave, anotou dois gols e levou a artilharia da Premier League. Chegou aos 22 tentos, dividindo a Chuteira de Ouro com Mohamed Salah e Sadio Mané. Já os londrinos fecharam a campanha na quinta colocação, com 70 pontos, dependendo da Liga Europa para se confirmar na Champions.

O brilhareco do Tottenham

Depois do que se viveu em Amsterdã, pouco importava à torcida do Tottenham o que aconteceria neste domingo. Desde que o time não fosse goleado e cedesse o quarto lugar ao Arsenal, tudo estava ótimo. E o placar saiu de bom tamanho, com o empate por 2 a 2 contra o Everton no novo White Hart Lane. Em movimentada peleja, o gol mais bonito da tarde aconteceu aos 30 do segundo tempo, para fechar o placar. Christian Eriksen cobrou falta com muita categoria e garantiu a igualdade. Os Spurs, já concentrados na final da Champions, terminaram mais uma vez à frente do Arsenal na tabela. Acumularam 71 pontos, na quarta colocação. Os Toffees ficaram na oitava posição.

O possível adeus de Eden Hazard

O Chelsea se garantiu no Top Four com uma rodada de antecedência. A mentalidade do time se volta à final da Liga Europa, mas havia ainda uma partida a disputar. Em Stamford Bridge, os Blues não passaram do 0 a 0 contra o Leicester, em tarde de muitos gols desperdiçados. Ao final, esta talvez tenha sido a melancólica despedida de Eden Hazard no estádio. O camisa 10 saiu do banco de reservas durante o segundo tempo, participando de 20 minutos e recebendo o prêmio de melhor do clube na temporada. Apesar dos apelos da torcida, os rumores são fortíssimos de que o belga assinará com o Real Madrid. Os londrinos confirmaram a terceira colocação, com 72 pontos, enquanto o Leicester ficou em nono.

O vexame (mais um) do Manchester United

O Manchester United já tinha desperdiçado sua chance de alcançar a Liga dos Campeões na rodada passada, graças ao miserável empate contra o lanterna Huddersfield Town. Não tinha como piorar, certo? Nunca duvide da capacidade de fracasso dos Red Devils nos últimos tempos. Dentro de Old Trafford, a equipe de Ole Gunnar Solskjaer perdeu para outro time relegado à Championship, o Cardiff City. Foi o primeiro triunfo dos Blue Birds no estádio desde 1954. Nathaniel Mendez-Laing anotou os dois gols dos galeses, embora o goleiro Neil Etheridge também tenha realizado defesas importantes. Ao final, a insatisfação da torcida ficou evidente e Paul Pogba pediu desculpas às arquibancadas. O United ganhou apenas dois de seus últimos nove jogos pela liga. Em sexto, somou 66 pontos.

O festival de gols em Selhurst Park

Já não valia mais nada e, por isso mesmo, o duelo entre Crystal Palace x Bournemouth tratou de ser um festival de gols. As Águias ganharam por 5 a 3, fechando a campanha no 12° lugar. Chegaram a abrir três gols de diferença e, apesar da reação dos visitantes, nunca perderam a dianteira. Michy Batshuayi marcou dois gols, mas o grande destaque foi Wilfred Zaha. O ponta fez um carnaval na defesa adversária e foi onipresente nas jogadas dos gols, dando assistências a dois e participando diretamente de outros dois. Já o Bournemouth, 14° colocado, teve seu principal brilho com o tirambaço de Jefferson Lerma, na gaveta.

O final feliz do Newcastle

Entre os times da metade inferior da tabela, o Newcastle termina com as maiores esperanças. Depois de lidar com a clara ameaça do rebaixamento, a equipe de Rafa Benítez engrenou no segundo turno e fez boas apresentações. Se conseguir reforçar o seu elenco, pode ser candidato a um salto maior. Para terminar no 13° lugar, os Magpies golearam o Fulham na visita a Craven Cottage. Jonjo Shelvey abriu o placar com um lindo chute do bico da grande área. Ayoze Pérez, Fabian Schär e Salomón Rondón complementaram o chocolate. Após uma campanha decepcionante, os londrinos precisarão se reerguer na segundona.

O gol absurdo de Redmond

A beleza de um gol é relativa. E a rodada deste domingo, afinal, foi repleta de pinturas. No entanto, Nathan Redmond merece uma menção especial durante o empate do Southampton contra o Huddersfield Town, por 1 a 1. O meia fez a alegria da torcida em St. Mary’s, ao limpar a jogada cortando a marcação, antes de soltar um petardo de fora da área, no ângulo. Senhor golaço. Os Saints terminam no 16° lugar, salvos da degola, enquanto os Terriers se despediram como lanternas.

O breve embalo do West Ham

Pelo mercado de transferências que fez, aguardava-se mais do West Ham. Mesmo assim, o time de Manuel Pellegrini encerrou sua caminhada na metade de cima da tabela, na décima posição. Emendou três vitórias nas três últimas rodadas e superou o Watford neste domingo – em campo e na classificação. Os Hammers golearam por 4 a 1 em Vicarage Road. Mark Noble assinou dois tentos, inclusive o mais bonito, para inaugurar o marcador.