Não é de hoje que o Zenit aparece entre os clubes que mais sabem investir no Leste Europeu. Os celestes costumam olhar para mercados secundários e fazer apostas interessantes, valorizando seus jogadores e montando elencos competitivos. E talvez o melhor negócio da história dos russos tenham acontecido nesta janela de inverno. Não dá para afirmar qual impacto que as contratações terão, mas não se nega a destreza dos dirigentes nas observações. Diante das necessidades do Paris Saint-Germain, assim como da disputa com o Chelsea, o clube de São Petersburgo lucrou alto com Leandro Paredes – um bom jogador, mas que já havia manifestado seu desejo de sair. Embolsaram €45 milhões. Já nos últimos dias, reinvestiram €37 milhões. Ganharam talentos em todos os setores com as compras de Yaroslav Rakytskyi, Wilmar Barrios e Sardar Azmoun.

Barrios é o mais caro do trio. Chega por €15 milhões do Boca Juniors. Em teoria, o colombiano vem para ocupar a lacuna de Leandro Paredes, embora seja um jogador menos técnico que o argentino. Em compensação, limpará os trilhos do Zenit com extrema qualidade. Apesar da pecha de vilão que o volante ganhou ao ser expulso na final da Libertadores, ele foi com sobras um dos melhores jogadores xeneizes na conquista do bicampeonato argentino. Sustentou o meio-campo do time de Guillermo Barros Schelotto, com muita combatividade e a capacidade de ser onipresente em várias faixas do campo. Não à toa, virou um nome constante na seleção colombiana. Aos 25 anos, pode crescer na Rússia e talvez até buscar uma liga mais competitiva. Fará falta na Bombonera.

Azmoun veio por um pouco menos, €12 milhões. E a verdade é que a sensação do Rostov, com grandes atuações inclusive na Champions, não conseguiu deslanchar no Rubin Kazan. Até vinha melhorando nesta temporada, mas sem o impacto aguardado. No Zenit, terá uma equipe em melhores condições para estourar. O iraniano fez uma baita Copa da Ásia nas últimas semanas. Bagunçou defesas com sua velocidade e, além de massacrar a China nas quartas de final, sustentou as chances do Team Melli no primeiro tempo da eliminação contra o Japão. É um atacante com bom porte físico, mas inteligente e de excelente mobilidade. O valor é até afável para o seu potencial, aos 24 anos. Vem para complementar um setor que já tem Artem Dzyuba e Sebastián Driussi, podendo atuar ao lado de qualquer um dos dois.

Por fim, Rakytskyi custou €10 milhões e é o mais rodado dos três contratados, aos 29 anos. O zagueiro ucraniano vem de um bom momento com o Shakhtar Donetsk, clube que defendeu ao longo de toda a sua carreira. Mais do que um jogador firme para proteger a própria área, o beque também possui muita qualidade na saída de bola. Não à toa, os seus lançamentos eram uma arma constante dos Kroty, possibilitando contra-ataques. Deve se encaixar no sistema com três homens atrás aplicado pelo técnico Sergey Semak ao longo das últimas rodadas. Terá companhia de outros bons jogadores, como o veteraníssimo Branislav Ivanovic e Emanuel Mammana.

O Zenit é o favorito para conquistar o Campeonato Russo. Depois de derrapadas recentes, os celestes lideram desde a primeira rodada e somam um ponto a mais que o Krasnodar, seu principal concorrente. E enquanto aguardam a pausa de inverno se encerrar apenas em março, logo terão a Liga Europa pela frente. O time fez uma campanha tranquila na fase de grupos e agora pegará o Fenerbahçe. Pelo elenco que possui e mesmo por boas aparições no torneio continental, dá para sonhar alto em ambas as frentes.