Em busca da classificação à próxima Liga dos Campeões, o Tottenham tinha uma boa oportunidade para vencer neste sábado. Mesmo jogando fora de casa, os Spurs encaravam um Bournemouth que já atravessou momentos melhores na temporada. E, de fato, o time de Mauricio Pochettino tomou a iniciativa no Estádio Vitality – só não foi suficiente. Durante o primeiro tempo, o jovem goleiro Mark Travers acumulou grandes defesas para brecar os visitantes. Além do mais, a falta de prudência atrapalhou a equipe e transformou a partida, com as expulsões de Son Heung-min e Juan Foyth. Mas foi apenas nos minutos finais que o desastre dos londrinos se tornou completo, em meio à insistência das Cherries. Nathan Aké anotou o gol da vitória por 1 a 0 já nos acréscimos do segundo tempo, em resultado comemorado pela concorrência ao G-4.

O melhor em campo foi Mark Travers. O goleiro de 19 anos fazia a sua estreia na Premier League e se provou como uma alternativa ao futuro do Bournemouth. Até levou um susto nos primeiros minutos, ao quase tomar um gol do meio de campo, em chute de Lucas Moura que passou ao lado da meta. Contudo, o novato logo apresentaria as suas credenciais e acumularia ótimas defesas. O próprio Lucas seria um dos mais frustrados pelas boas intervenções do arqueiro, assim como Dele Alli e Christian Eriksen. Contudo, o cenário ao Tottenham (e à partida) mudou completamente a partir dos 44 minutos.

Son Heung-min foi expulso em um raro momento de descontrole, reagindo a uma pancada que havia tomado minutos antes. Após uma dividida com Ryan Fraser, Jefferson Lerma se aproximou do sul-coreano e tomou um empurrão. O colombiano fez a sua encenação, mas ainda assim o atacante recebeu o cartão vermelho direto. Outros três jogadores do Tottenham levaram amarelos no primeiro tempo e, por isso, Pochettino voltou do intervalo com duas alterações, sacando Toby Alderweireld e Eric Dier. Pois, com apenas dois minutos em campo, Juan Foyth foi “inteligente” o suficiente para também ser expulso. O substituto deu um carrinho totalmente desastrado, com as travas da chuteira no joelho do adversário, e ganhou o vermelho direto.

Desta maneira, o jogo foi outro durante a etapa complementar. O Tottenham ainda teve alguma atitude em momentos esparsos, mas era difícil atuar com dois a menos. E se o Bournemouth demorou a se impor, cresceu no momento certo, já nos minutos finais. Faltava mais precisão nas finalizações, até que a blitz ao término do tempo regulamentar deu resultado, aos 46. Em sequência de bolas na área, o escanteio cobrado por Ryan Fraser veio perfeitamente na cabeça de Nathan Aké, completando para dentro. Por mais que tenham tentado um último suspiro nos longos acréscimos, os londrinos não tinham mais forças para reagir.

O resultado é ruim para as pretensões do Tottenham, mas a equipe precisa ser bem mais incompetente se não quiser ir à próxima Champions. Os Spurs aparecem na terceira colocação, com 70 pontos. Podem permitir a ultrapassagem do Chelsea (68 pontos), assim como a aproximação de Arsenal (66) e Manchester United (65). Ainda assim, o time de Pochettino só depende de si para avançar à Champions. Não pode se descuidar na rodada final, quando recebe o Everton no novo White Hart Lane. Já o Bournemouth aparece no 12° lugar. Soma 45 pontos, no pelotão intermediário.