Em uma temporada completamente aberta na Premier League, as oscilações dos candidatos ao título têm sido constantes. Ainda assim, não dá para colocar a culpa nos adversários sobre os méritos do grande campeonato que o Tottenham está fazendo. Em 25 rodadas, os Spurs só sofreram três derrotas – mais apenas que o Leicester, e a metade do Manchester City. Desempenho coroado neste sábado, com a vitória por 1 a 0 sobre o Watford, a quarta consecutiva. Pela primeira vez nesta temporada, os londrinos assumem a vice-liderança, ajudados pelo tropeço do Manchester City. Após começar a campanha com quatro jogos seguidos sem vencer, o time de Mauricio Pochettino vem em escalada. Desde outubro, ganhou seis posições da tabela sem oscilar para baixo uma vez sequer.

VEJA TAMBÉM: A infância de Dele Alli torna sua temporada meteórica ainda mais impressionante

E algo bastante importante para o Tottenham: ainda que brigue pelo título nesta temporada, o atual elenco tem margem para crescer mais nos próximos anos. A média de idade do clube é a menor desta Premier League, com 24,6 anos. E somente o goleiro Michel Vorm já superou os 30 anos. Neste sábado, por exemplo, a juventude ficou evidente diante do Watford. Dos 14 atletas utilizados durante os 90 minutos, apenas Hugo Lloris e Moussa Dembélé passaram dos 27 anos. Enquanto isso, nove tinham 23 ou menos. Neste cenário, o vigor físico e a vontade por mostrar serviço têm pesado bem mais do que a inexperiência.

A ascensão de muitos destes jovens é notável. Harry Kane permanece como principal referência ofensiva e marcou 15 gols nesta Premier League – somando as duas últimas temporadas, apenas Agüero balançou as redes mais vezes que o centroavante. Na trinca de meias, Eriksen serve de referência técnica, enquanto Heung-Min Son se mostra um acerto. E isso sem falar em Dele Alli, sensação do campeonato. Na cabeça de área, outro que se afirma é Eric Dier, enquanto Kyle Walker e Ben Davies ocupam as laterais. E ainda há os recém-chegados Kevin Wimmer e Kieran Trippier, que fizeram bom papel contra o Watford.

VEJA TAMBÉM: Pochettino deu um jeito de comparar Kane a Romário e Ronaldo

Pelo sucesso que têm feito, talvez seja difícil para o Tottenham segurar todas as suas promessas. Mas, se conseguir manter o elenco intacto, a chance de ganhar ainda mais consistência nas próximas campanhas parece grande. Até porque também há uma enorme confiança sobre os veteranos. Dembélé, Vertonghen e, sobretudo, Lloris se colocam como esteios do trabalho realizado por Pochettino. Com alguns reforços pontuais, os Spurs já poderiam se colocar de maneira mais contundente entre os favoritos à vaga na Champions. Até porque o clube deve mesmo disputar a competição continental na próxima temporada, o que cria a necessidade de mais opções no elenco.

Neste momento, com 48 pontos e ainda 39 a se disputar, o Tottenham se candidata a fazer sua melhor campanha desde o advento da Premier League. Se o time mantiver os 64% de aproveitamento, supera os 72 pontos de 2012/13 (o ano mais efetivo de Gareth Bale), bem como a pontuação das duas campanhas que renderam vaga na Champions. Mas, a esta altura, os londrinos têm o direito de desejar mais. A reta final da campanha ainda promete jogos difíceis, com confrontos diretos diante de Manchester City e Arsenal, além de times de peso como Manchester United, Liverpool e Chelsea. Em teoria, uma tabela mais difícil que a do Leicester. Ainda assim, considerando os cinco pontos de distância para os líderes, as chances de subir ao topo são muito palpáveis. O futuro em White Hart Lane já se concretiza no agora.