Um só time mandou no Dérbi de Hamburgo nesta temporada. E, contrariando o próprio desequilíbrio histórico do clássico, o St. Pauli comemorou a segunda vitória consecutiva contra o Hamburgo. Os Piratas já tinham conquistado um resultado histórico durante o primeiro turno da segundona alemã, ao derrotarem os Dinossauros pela primeira vez dentro do Estádio Millerntor. Neste sábado, os marrons repetiram o feito: não se intimidaram com a pressão no Volksparkstadion e construíram a vitória por 2 a 0 sobre o HSV. O St. Pauli não vencia dois clássicos consecutivos desde 1954 – que se pese a escassez de confrontos a partir da criação da Bundesliga, em 1963, com os vizinhos majoritariamente figurando em divisões diferentes.

O favoritismo recaía todo sobre o Hamburgo para este embate. Os Dinossauros brigam novamente pelo acesso à primeira divisão, enquanto o St. Pauli corre o risco de rebaixamento à terceirona. No entanto, os Piratas vinham de bons resultados em suas últimas visitas ao Volksparkstadion. Durante a temporada passada, os marrons arrancaram o empate por 0 a 0 na casa dos rivais. Além disso, no último confronto pela primeira divisão, o primo pobre da cidade levou a vitória. Ganhou por 1 a 0, em partida realizada em fevereiro de 2011.

O Hamburgo acertou a trave duas vezes logo nos primeiros minutos do jogo deste sábado, mas foi o St. Pauli que meteu o pé na porta desde cedo. O primeiro gol saiu aos 20 minutos, com Henk Veerman. O atacante arrancou e deixou um marcador no chão, antes de executar um toquinho na saída do goleiro. Já o segundo tento veio nove minutos depois. Matthew Penney acertou um foguete de fora da área e venceu o arqueiro Daniel Heuer. Durante o segundo tempo, os Piratas seguraram a pressão dos Dinossauros e até anotaram o terceiro, em tento anulado por impedimento.

Além do que aconteceu em campo, o Dérbi de Hamburgo também teve um clima intenso nas arquibancadas do Volksparkstadion. Antes que a bola rolasse, a polícia precisou intervir quando os torcedores do St. Pauli romperam o isolamento de seu setor. As forças de segurança usaram spray de pimenta contra os visitantes. Ao menos durante o jogo, prevaleceu uma bonita festa, com coreografias organizadas pelos rivais na entrada dos times e uso de sinalizadores.

Depois de 66 anos, o St. Pauli voltou a copar o Hamburgo duas vezes na mesma temporada. E o resultado representa um alívio na tabela. Os Piratas chegam aos 26 pontos, quatro de vantagem em relação à zona de rebaixamento. Já o Hamburgo deixou a zona de acesso direito. A equipe caiu à terceira colocação, com 41 pontos, superada pelo Stuttgart neste sábado. Como disse uma faixa nas arquibancadas, “a cidade de Hamburgo é marrom e branca”. Desta vez, os clássicos referendaram tal afirmação.

Classificações Sofascore Resultados