A meia-noite na Champions League chegou para o Leicester. Dentro de suas limitações enquanto um time que nunca havia estado na competição antes, e diante de uma equipe que esteve presente em duas das últimas três finais, os Foxes, no geral, foram valentes. Apesar da derrota por 2 a 1 no placar agregado, os jogadores se disseram orgulhosos do feito do time em chegar às quartas de final da Champions em sua primeira participação no torneio de muitas, que é o que eles esperam.

LEIA TAMBÉM: Já no Leicester, Vardy quase abandonou o futebol para virar promoter de festas em Ibiza

“Acabei de dizer aos jogadores que eles deveriam querer mais isso [jogar a Champions], e eles concordaram que é isso que eles desejam. Todos eles querem jogar no mais alto nível, e a Champions League é o mais alto nível. Porém, nós precisamos voltar para os caminhos da vitória na Premier League por ora”, comentou o técnico Craig Shakespeare após a eliminação nesta terça-feira. “O clube inteiro, desde os torcedores, os jogadores e até os donos estão imensamente orgulhosos do Leicester”.

“No primeiro tempo, nós jogamos muito bem, mas o gol mudou o plano de jogo. Sabíamos que tínhamos que marcar três, então eu tive que fazer a mudança”, opinou o treinador em entrevisya ao BT Sport. “Em termos de esforço, compromisso, e dedicação, como um time nós fomos grandiosos. O momento estava conosco quando Jamie [Vardy] empatou, mas não era para ser”.

O Leicester deixa a Champions League com um saldo de cinco vitórias, três derrotas e dois empates. No total, foram 11 gols marcados entre a fase de grupos, as oitavas de final e as quartas. E dez gols sofridos. Quem mais contribuiu com gols para os Foxes foi Mahrez, que soma quatro tentos e duas assistências em nove jogos. Vardy vem em seguida, com dois gols e um passe que terminou em bola na rede.

É praticamente impossível que o Leicester consiga se classificar para alguma competição europeia na próxima temporada. Depois de cinco vitórias consecutivas na Premier League, que sucederam a saída de Ranieri do comando técnico do time, as raposas perderam para o Everton e, em seguida, empataram com o Crystal Palace. Com isso, ocupa o 12º lugar na tabela do campeonato e já vê a zona de rebaixamento mais distante.

Como o início da temporada dos Foxes na Inglaterra foi ruim e o time só parece ter despertado agora nessa reta final, o jeito é se recuperar por completo em 2016/17, voltar a vencer, como bem disse Shakespeare, e quem sabe, brigar por um título ou uma vaga na Champions League ou Liga Europa na próxima temporada. Nada é inalcançável, sobretudo para o Leicester, depois de 2015/16 e da ótima campanha na Champions deste ano.

O próximo jogo dos Foxes na Premier League é contra o West Bromwich, fora de casa. A sequência depois disso é pegar o Watford no King Power, o Manchester City no Etihad Stadium, o Tottenham, em casa (partida que foi adiada), e o Bournemouth, como mandante novamente. Dois times da parte de cima da tabela, um na de baixo e dois adversários direitos.