Depois do clássico da semana passada, o Atlético de Madrid permanece como único potencial perseguidor ao Barcelona no Campeonato Espanhol. E mesmo que a prioridade dos colchoneros seja outra neste momento, vislumbrando consumar uma classificação emblemática contra a Juventus na Liga dos Campeões, a equipe continua somando pontos em La Liga. Neste sábado, os rojiblancos receberam o Leganés no Estádio Wanda Metropolitano. Conquistaram um triunfo à Atleti: chorado, com o placar magro de 1 a 0, mas que já valeu para cumprir a obrigação.

Mesmo com menos posse de bola que os visitantes, o Atlético dominou as chances de gol. Foram 13 finalizações, contra três do Leganés. E o mistão escalado por Diego Simeone conquistou o resultado no início do segundo tempo. O árbitro marcou um pênalti sobre Ángel Correa no limite da grande área. O goleiro Andriy Lunin pegou a cobrança de Saúl Ñíguez, mas o próprio camisa 8 anotaria no rebote. Detalhe é que Saúl, saindo do banco, foi um dos quatro laterais esquerdos utilizados pela equipe no embate – claro problema antes do compromisso com a Juve, ante a ausência de Lucas Hernández e Filipe Luis. No mais, Lunin terminou como uma das principais figuras do duelo, com boas intervenções.

O Atlético de Madrid emendou a quarta vitória consecutiva no Campeonato Espanhol. Na segunda colocação, está a quatro pontos do Barcelona, que pega o Rayo Vallecano neste sábado. Além disso, abre oito pontos em relação ao Real Madrid, que visita o Valladolid no domingo. Segurança para se voltar à Champions e à decisão em Turim contra a Juventus, na próxima terça-feira.