O Sevilla abriu a rodada de sábado no Campeonato Espanhol com um compromisso complicado. Os andaluzes foram até a Galícia enfrentar o Deportivo de La Coruña, que não vem bem na competição, mas costuma dar trabalho em casa. E tudo parecia conspirar para a derrota do time de Jorge Sampaoli, ainda mais quando os anfitriões abriram dois gols de vantagem no primeiro tempo. Entretanto, o Sevilla não deixou de acreditar. Mesmo perdendo até os 41 da segunda etapa, arrancou a vitória por 3 a 2, em uma das viradas mais sensacionais da temporada. Retorna ao G-4 de La Liga, embora seus concorrentes pelas primeiras posições não tenham entrado em campo.

O Depor dava show diante da torcida no Riazor. Abriu o placar logo no primeiro minuto, com Ryan Babel, e ampliou aos 42 com uma pintura de Florin Andone, fazendo fila na defesa adversária. A reação começou antes do intervalo, quando Steven N’Zonzi diminuiu a diferença. Já nos instantes finais do segundo tempo, em enorme pressão dos comandados de Sampaoli, a vitória surgiu. Vitolo marcou o segundo, enquanto o herói da tarde foi Gabriel Mercado, aproveitando rebote do goleiro.

O Deportivo não tomava uma virada em casa vencendo por dois gols de diferença desde 1968. E o resultado vale bastante na briga do Sevilla pelas primeiras colocações na tabela. Os andaluzes chegam aos 24 pontos, assumindo provisoriamente a terceira colocação, com três a menos que o Real Madrid e um a menos que o Barcelona. Em uma competição que começa tão parelha, uma vitória dessas é valiosíssima, não apenas pelos pontos conquistados, mas também pela injeção de moral que ela significa.