Domingo foi dia de depositar o voto na urna e decidir o futuro do País. O povo brasileiro elegeu governadores, deputados e senadores. Descobrimos, exceto pelas eleições executivas que precisam de um segundo turno, os homens e mulheres que vão comandar o Brasil nos próximos quatro anos. E para não deixar a festa da democracia terminar, resolvemos dar uma olhada também nos pleitos dos principais clubes do Brasil, cuja maioria será realizada entre o fim de 2014 e começo de 2015.

LEIA MAIS: Os 45 minutos fulminantes deixaram claro que só um desastre tira o título do Cruzeiro

Dos 12 clubes brasileiros com mais torcida, apenas São Paulo, Flamengo e Fluminense não estão prestes a brincar de eleições, e cada um dessas disputas tem as suas peculiaridades, desde a provável aclamação de Gilvan Pinho Tavares no Cruzeiro à primeira vez que os sócios do Palmeiras vão ter a oportunidade de votar para presidente e ao possível retorno de Eurico Miranda ao Vasco. Como se não fosse o bastante, também vamos discutir os pleitos dos clubes de Pernambuco e Paraná. Vamos lá?

Segunda-feira: São Paulo

Pela primeira vez na história, o Palmeiras terá eleições diretas para presidente, um desafio muito grande para o candidato à reeleição Paulo Nobre. O Corinthians passa pela possibilidade séria de passar um mês sem técnico porque o seu pleito será apenas em 2015, e o Santos vive uma incerteza.

Terça-feira: Rio de Janeiro

Flamengo e Fluminense não participam da festa da democracia carioca, mas o Vasco pode ver o retorno de Eurico Miranda, e Maurício Assumpção deixa um Botafogo em frangalhos para o sucessor.

Quarta-feira: Minas Gerais

Quem não reelegeria o presidente do atual campeão brasileiro (quase bi)? Gilvan Pinho Tavares não deve ter problemas, mas o Atlético Mineiro entrará em uma nova era com a saída de Alexandre Kalil.

Quinta-feira: Rio Grande do Sul

Vitório Piffero pode voltar ao comando do Internacional, e Fábio Koff precisa enfrentar vários adversários para se manter no poder no Grêmio.

Sexta-feira: Pernambuco e Paraná

Também vamos avaliar os panoramas das eleições para presidente em dois estados muito importantes do futebol brasileiro, com Santa Cruz e Sport, em Pernambuco, e Coritiba, no Paraná.

Você também pode se interessar por: 

>>>> O recorde não veio, mas Grohe merece aplausos pelos 803 minutos invicto

>>>> No Brasileirão e na Libertadores, Cruzeiro e Inter já fizeram grandes duelos em 75 e 76

>>>> Novas camisas do Vasco estão facilmente entre as mais bonitas da temporada

>>>> Futebol a cores, uma história de racismo no Rio Grande do Sul