A punição sobre o LASK Linz por ter antecipado os treinamentos coletivos e quebrado as recomendações sanitárias da liga, no fim das contas, abriu o Campeonato Austríaco para o Red Bull Salzburg ficar com a taça mais uma vez. Os dias a mais de entrosamento não serviram para os antigos líderes, que somaram apenas um ponto nas quatro primeiras rodadas do reinício, até emendarem as três vitórias atuais. Enquanto isso, os Touros Vermelhos sobram e a prova da diferença sobre os concorrentes veio nesta quarta: dentro do Estádio Allianz, o Salzburg goleou o Rapid Viena por 7 a 2. Ficou a uma vitória do heptacampeonato.

O passeio teve gols para todos os gostos e, curiosamente, nove jogadores diferentes balançaram as redes na noite – embora o húngaro Dominik Szoboszlai tenha se sobressaído com três assistências, além de seu tento. O brasileiro André Ramalho fez o seu e outras promessas do Salzburg também marcaram, a exemplo de Patson Daka e Hwang Hee-chan. Em termos de beleza, porém, ninguém supera o capitão Zlatko Junuzovic. Ele anotou o sexto gol da partida, numa sapatada de fora da área que raríssimos conseguem acertar. Méritos também à inversão perfeita de Szoboszlai na cobrança de escanteio. Vale apreciar.

Com o resultado, o Salzburg chega aos 41 pontos no hexagonal final do Campeonato Austríaco. São oito pontos de vantagem sobre o LASK Linz, que precisará se contentar com as preliminares da Champions na próxima temporada – e isso se continuar à frente do Rapid Viena, um ponto atrás. Esta foi a maior goleada dos Touros Vermelhos sobre o Rapid desde que a Red Bull assumiu o clube. Os alviverdes, ao menos, ainda têm um 7 a 0 em 2008 para poder relembrar.