O River Plate se impôs em La Plata e somou três pontos vitais em sua campanha pelo título argentino

Marcelo Gallardo construiu sua aura como treinador do River Plate graças às copas. Todos os títulos do comandante foram faturados em mata-matas, com destaque aos dois troféus da Libertadores. Muñeco ainda persegue a conquista inédita do Campeonato Argentino, que levou seis vezes nos tempos de jogador. E, neste domingo, os millonarios deram um passo importantíssimo para que Gallardo adicione mais este feito à sua idolatrada história. Em visita ao Estádio Jorge Luis Hirschi, o River suportou a pressão da torcida e derrotou o Estudiantes por 2 a 0. Restando mais duas rodadas, os líderes sustentam uma vantagem de três pontos.

O River Plate abriu o placar em La Plata aos 22, logo após tomar um grande susto. Nahuel Estévez acertou um chutaço no travessão de Franco Armani, um minuto antes que Rafael Santos Borré anotasse o gol do outro lado. Em um lance brigado, o colombiano conseguiu superar Mariano Andujar, embora quase a bola tenha sido salva em cima da linha por Facundo Mura. Aos 19 do segundo tempo, Matías Suárez fechou a contagem. Nacho Fernández cruzou rasteio e o centroavante se antecipou para desviar no primeiro pau. Contratação estelar do Estudiantes para 2020, Javier Mascherano enfrentou seu antigo clube.

O principal concorrente do River Plate é o Boca Juniors. Os xeneizes entraram em campo horas antes e fizeram sua parte, com uma vitória maiúscula sobre o Godoy Cruz por 3 a 0. Carlos Tevez deixou sua equipe em vantagem na Bombonera aos 19 minutos, com um chute potente de fora da área que o goleiro aceitou. Ainda assim, a partida se abriu apenas na etapa complementar, quando uma entrada desleal sobre Tevez rendeu a expulsão de Marcelo Herrera. Em vantagem numérica, o Boca se aproveitou. Eduardo Salvio mandou outro míssil para ampliar, aos 38, e se encarregou de concluir o triunfo com mais um gol aos 42.

Com a vitória do River, matematicamente, apenas os dois gigantes seguem com chances de título. Os millonarios somam 45 pontos, contra 42 dos xeneizes. Porém, a tabela da equipe de Marcelo Gallardo é mais difícil. Na próxima rodada, o River recebe no Monumental o Defensa y Justicia, que busca as competições continentais, enquanto o Boca visita o Colón, em má sequência e sob risco de descenso. Já no último compromisso, o Boca pega o ameaçadíssimo Gimnasia de La Plata, no que deve ser uma ode à presença de Maradona na Bombonera. Ao mesmo tempo, o River encarará a pressão do Atlético Tucumán no norte do país, com os tucumanos também de olho em uma vaga na Copa Sul-Americana.

O regulamento do Campeonato Argentino não possui critérios de desempate específicos para definir o campeão. Se as duas equipes terminarem com a mesma pontuação, será realizado um jogo extra. Neste caso, seria mais uma chance de Gallardo reafirmar seu copeirismo e a freguesia dos boquenses nos últimos anos de clássico.

Classificações Sofascore Resultados