A história da virada do Liverpool contra o Barcelona passa necessariamente pelo escanteio que Trent Alexander-Arnold cobrou com rapidez para Divock Origi marcar o quarto gol da vitória que colocou os ingleses na decisão da Champions League. O mais especial do lance, além da genialidade, foi a identidade do responsável. Arnold tem apenas 20 anos e nasceu a metros do centro de treinamentos de Melwood. É um garoto local que realiza o sonho de defender seu clube de coração, como muitos na história dos Reds, e o reconhecimento da sua importância para a comunidade veio por meio de um mural de corpo inteiro que está sendo pintado a apenas um quarteirão do estádio de Anfield.

O mural, com aproximadamente três andares de altura, coloca Alexander-Arnold de costas, com a camisa 66 do Liverpool, e foi encomendado por um podcast chamado Anfield Wrap. Um vídeo do Liverpool Echo mostra a proximidade com o estádio: a câmera se mexe do estádio, à esquerda, passa por um quarteirão e chega à parede no cruzamento da Sybil Road com Anfield Road, à direita. Em vez de colocar o logotipo do programa, o mural, quando ficar pronto, também conterá uma mensagem de apoio ao movimento Fans Supporting Foodbanks, uma iniciativa em conjunto de torcedores dos dois clubes da cidade que coleta comida e itens essenciais em todos os jogos em casa do Liverpool e do Everton e os distribui para famílias carentes no norte da cidade.

“A final da Champions League foi monumental para todos nós. Jogadores, clube, torcedores. Mas, no Anfield Wrap, continuávamos a pensar sobre Trent Alexander-Arnold”, afirmou o âncora do podcast, John Gibbons, ao Liverpool Echo. “O garoto de 20 anos de West Derby, que havia sido titular em sua segunda final de Champions League e levantou sua primeira copa europeia. Como um garoto tão talentoso continua tão humilde, como ele já parece fazer tanto pela comunidade da qual ele veio, como tem um fardo tão pesado nas costas? E, mesmo assim, em vez de diminuir, ele cresce. Esperamos que todos gostem do mural. Os que vivem na cidade e os que a visitam. Mas especialmente esperamos inspirar jovens para os quais Trent é uma inspiração e um exemplo. Como o próprio Trent disse, ele é apenas um garoto normal de Liverpool cujos sonhos se realizaram”.

Em uma entrevista exclusiva à ESPN britânica, o técnico Jürgen Klopp também falou sobre o mural e fez até uma piada de tiozão. “Quando eu conto a história do Barcelona, não dá para não mencionar aquele escanteio. Seu mural deveria ser na esquina (corner, em inglês, assim como escanteio)”, disse o alemão, sem arrancar uma risada na sala, além da dele. “Foi a coisa mais esperta que eu já vi, em termos futebolísticos. E o melhor é que ele tem 20 anos. E o melhor é que cresceu a 200 metros de Melwood. Ele sabe o que as pessoas estão desesperadamente esperando. Isso poderia ser muito para alguns. Não é para Trent”.

O bairro de West Derby, subúrbio de Liverpool, abriga o centro de treinamentos de Melwood. Quando era jovem, Alexander-Arnold aproveitava buracos nos muros para observar os treinos de Steven Gerrard. Ainda é jovem demais para se eternizar na história do Liverpool, muita coisa pode acontecer, mas, pelo menos nas paredes da cidade, agora está ao lado de seus ídolos.