De volta aos mata-matas das competições europeias após nove anos de hiato, o Rangers conquistou uma classificação de peso rumo às oitavas de final da Liga Europa. O Braga se prometia um adversário difícil, invicto desde a chegada do técnico Rúben Amorim em dezembro, mas os Teddy Bears dominaram o confronto de uma maneira acima das expectativas. Após a emocionante virada por 3 a 2 no Estádio Ibrox durante a ida, os escoceses também arrancaram o triunfo na visita ao Estádio Municipal de Braga. Nesta quarta-feira, o placar de 1 a 0 foi suficiente à festa da equipe de Steven Gerrard.

Durante o primeiro tempo, o Braga pressionou bastante. Conseguiu se impor dentro de casa e incomodava, sobretudo pelas jogadas nas pontas. No entanto, não seria surpreendente se o Rangers já descolasse a vitória parcial. Os Teddy Bears tiveram ótimas oportunidades desperdiçadas. Por duas vezes falharam nas conclusões, enquanto Ianis Hagi ainda perdeu um pênalti aos 46. De qualquer maneira, o goleiro Matheus também teve muitos méritos na defesaça diante do romeno na marca da cal.

Na volta ao segundo tempo, o Braga seguiu tentando anotar seu gol, essencial dentro do placar agregado. Porém, o Rangers conseguiu sair em vantagem aos 16 minutos. Hagi descolou um excelente lançamento e Ryan Kent puxou sozinho o contragolpe. O ponta superou a marcação na velocidade e, de frente com Matheus, bateu na saída do goleiro.

Do outro lado, João Novais chegou a carimbar a trave para o Braga aos 26, mas o Rangers também teve um gol anulado por impedimento. Com as tentativas dos minhotos bastante dependentes de Francisco Trincão, os Teddy Bears fizeram um grande trabalho defensivo para evitar os apuros. E, nos últimos minutos, de novo Matheus reapareceu para negar o segundo gol aos escoceses, em grande defesa diante de Sheyi Ojo. Considerando todas as circunstâncias, a equipe de Steven Gerrard arrancou uma baita vitória.

Com tropeços mais frequentes no Campeonato Escocês desde janeiro, pouco depois da histórica vitória em Parkhead no clássico contra o Celtic, o Rangers permitiu que seus rivais se distanciassem na liderança da liga. Os alviverdes somam uma vantagem de 12 pontos e não parece que os azuis romperão a hegemonia desta vez, mesmo com um jogo a menos. Assim, a Liga Europa se torna outro caminho para proclamar a grandeza dos Teddy Bears. Vencer as duas contra o Braga desta forma representa demais a Steven Gerrard e seus comandados. A caminhada continental pode ser ainda mais longa.