Um ponto em três jogos não é exatamente a campanha que se espera do time que foi a duas finais de Liga dos Campeões nas últimas três temporadas. A derrota por 2 a 1 para o Besiktas coloca os Reds em situação delicada no grupo A.

Nem tudo está perdido, mas não haverá margem para erro nos jogos em casa contra Besiktas e Porto, caso o time queira chegar com chances à visita ao Vélodrome na última rodada.

Com um elenco que é, no papel, melhor que o da temporada passada e ainda melhor que o time campeão em 2005, o que pode estar acontecendo? A política de rotação de Rafa Benítez pode ser questionada, mas se deu certo antes, o que há de errado agora?

Talvez o time de 2005, por saber de suas limitações, compensasse em empenho. É hora de recuperar este espírito para não ficar assistindo aos mata-matas pela TV.