Diego Souza começou o ano sendo apresentado no Fluminense. Voltou para casa, defender o clube que o formou como jogador. Não durou muito. Sua volta a Recife, e ao Sport, foi triunfal. Torcedores o receberam como ídolo. As cores rubro-negras ficam tão bem no jogador que a boa fase foi retomada assim que ele vestiu a camisa do Leão. A atuação contra o Grêmio em Porto Alegre foi mais um desempenho que coloca o jogador como um dos melhores desta edição do Campeonato Brasileiro.

LEIA TAMBÉM: Mitos do futebol: “Antigamente, os estádios estavam sempre lotados”

Com os dois gols que marcou contra o Grêmio, Diego Souza chegou a 13 no Brasileirão desta temporada. Briga pela artilharia com Fred, que tem o mesmo número de gols, além de ter feito cinco assistências. Só que este é só um ponto que merece destaque. Diego Souza tem sido mais do que apenas os gols pelo Sport. Em campo, Diego Souza é o principal jogador de um Sport que vem se recuperando na reta final, na batalha contra o rebaixamento.

Diego Souza atua como um meia, mas ele é menos meio-campista e mais atacante. Muitas vezes ele fica posicionado atrás de um centroavante, mas chega muito a área, finaliza e, como os números mostram, tem marcado muitos gols. Nunca foi um artilheiro, mas está indo muito bem nesse quesito também. No jogo contra o Grêmio, mostrou uma parte do seu repertório: golaço de fora da área, chute na trave depois de uma cavadinha e gol quando ficou, pela segunda vez, frente a frente com o goleiro.

O Sport, comandado nesta reta final pelo interino Daniel Paulista, atua de forma bastante ofensiva. Everton Felipe atua pela direita, Rogério pela esquerda – ambos recompondo muito na marcação, ajudando a fechar os dois lados – com Diego Souza pelo meio, atrás do centroavante Luis Carlos Ruiz. Diego Souza, que já atuou também como o atacante centralizado, tem liberdade para circular pelo campo e tem inteligência para aproveitar os espaços dos adversários.

Aos 31 anos, Diego Souza faz um dos seus melhores anos no Campeonato brasileiro, depois de passar por tantos clubes – Fluminense, Flamengo, Palmeiras, Grêmio, Vasco, Atlético Mineiro e Cruzeiro, para ficar só nos brasileiros. No Sport, ele é a principal estrela do time, parece se sentir à vontade e é o principal responsável pela campanha de recuperação do time. É um líder entre os jogadores, referência em campo e fora dele. Algo que o goleiro e capitão do Sport, Magrão, ressalta.

“O Diego é um jogador que dispensa qualquer comentário. Se deu muito bem aqui no Sport, a torcida abraçou, o que fez com que ele gostasse tanto do clube, da torcida, que até teve a oportunidade de ir para outros clubes, mas preferiu permanecer no Sport. Ele vem se destacando no campeonato, sendo nosso principal jogador e é sempre bom tê-lo do nosso lado”, disse Magrão em entrevista ao SporTV, depois do confronto com o Grêmio na segunda-feira.

São muitos os destaques do Campeonato Brasileiro até aqui. A discussão sobre quem é o melhor jogador do Brasileirão tem muitos candidatos, alguns deles do líder Palmeiras, como Yerri Mina, Moisés e Dudu, Robinho, do Atlético Mineiro, ou mesmo Diego, do Flamengo. O que dá para dizer é que Diego Souza está entre esses jogadores como um dos melhores desta edição do Campeonato Brasileiro.

O Sport melhorou muito com Daniel Paulista como interino, depois da saída de Oswaldo de Oliveira. Um dos motivos é justamente ter ajudado a tornar Diego Souza uma arma ainda mais letal. Não por acaso, será difícil tirá-lo de Recife. Ele é um jogador identificado e decisivo no Leão, que pode tentar voltar a sonhar com algo melhor para 2017, como foi em 2015.