A Fifa divulgou, nesta quarta-feira, a relação de dez jogadores indicados ao seu prêmio The Best, entregue ao melhor jogador do mundo na última temporada. Toda lista há polêmicas, e esta mais do que muitas. No entanto, não queremos entrar nesse mérito no momento. Nem defender e nem criticar os nomes, muito pelo contrário. A seguir, mostramos o que cada um dos dez jogadores na disputa pela celebrada honraria produziu na última temporada, e cabe a você concluir se ele mereceu ou não a nomeação. Lembrando que o período considerado vai de 16 de julho de 2018 a 19 de julho de 2019.

Lionel Messi

Messi, do Barcelona (Foto: Getty Images)

Idade: 32 anos
Clube: Barcelona
Títulos na temporada: La Liga (e Supercopa)
Jogos pelo clube: 50
Gols: 51
Assistências: 19
Jogos pela seleção: 8
Gols: 3
Assistências: 1

Em número de gols, a última temporada não entra nem entre as cinco melhores da carreira de Messi, o que diz mais sobre a carreira de Messi do que sobre a última temporada dele. Porque o argentino colocou 51 bolas nas redes em 50 jogos e foi absolutamente decisivo para qualquer sucesso que o Barcelona obteve, como o título do Campeonato Espanhol, a final da Copa do Rei e a semifinal da Champions League. São incontáveis os jogos amarrados que ele resolveu, ajudando a disfarçar os problemas coletivos do time de Ernesto Valverde. Diante dos ingleses Manchester United e Liverpool, por exemplo, ou Sevilla e Betis. Chegou a marcar em oito rodadas seguidas de La Liga. Como se não fosse completo o bastante, apresentou mais uma arma do seu arsenal, com letais e indefensáveis cobranças de falta. A Copa América ruim pode pesar contra ele. Conseguiu jogar bem apenas contra o Brasil, na semifinal, e não evitou a eliminação da Argentina.

Virgil Van Dijk

Van Dijk, do Liverpool (Foto: Getty Images)

Idade: 28 anos
Clube: Liverpool
Títulos na temporada: Champions League
Jogos pelo clube: 50
Gols: 6
Assistências: 4
Jogos pela seleção: 9
Gols: 3
Assistências: 0

Um zagueiro que não é driblado provavelmente faz muito bem o seu trabalho. Segundo dados da Opta, Virgil Van Dijk não perdeu um duelo mano a mano na última temporada da Premier League, o que também tem muito a ver com a mudança de estilo do Liverpool para um jogo mais controlado que protege melhor seus defensores. Ainda assim, é uma estatística impressionante. “Eu me beneficiei muito dos duelos um contra um jogando muito na rua. Jogava muito em partidas cinco contra cinco quando era jovem e adorava atacar também, então você pega um pouco do que pensam os atacantes em certas situações”, explicou à Unisport.  Não à toa, o zagueiro que liderou a defesa menos vazada da liga inglesa, com apenas 22 gols sofridos, foi eleito pelos seus colegas o melhor jogador do campeonato. O primeiro defensor desde John Terry, em 2005. Ah, ele também foi campeão europeu, com direito a gol nas oitavas e nas quartas de final, e chegou à final da Liga das Nações com a Holanda.

Eden Hazard

Eden Hazard, do Chelsea (Foto: Getty Images)

Idade: 28 anos
Clube: Chelsea
Títulos na temporada: Liga Europa
Jogos pelo clube: 52
Gols: 21
Assistências: 17
Jogos pela seleção: 10
Gols: 5
Assistências: 3

Apesar de ter sido terceiro colocado da Premier League e campeão da Liga Europa, o Chelsea teve um problema sério na temporada: o seu ataque. Era um time que tocava muito a bola sem ameaçar, sem infiltrar, sem criar. A sorte azul dependeu demais de Eden Hazard fazer alguma coisa. E ele fez várias coisas. Somando gols (16) e assistências (15), ninguém participou diretamente de mais tentos da sua equipe na liga inglesa do que ele. Salah (30 no total) e Agüero (29) aparecem próximos. Na proporção, ele foi responsável por aproximadamente 50% dos 63 tentos do Chelsea. E muitos dos gols que marcou foram lindas jogadas individuais ou potentes arremates de média distância. Sem falar no poder de decisão. Contribuiu para o seu time chegar à final da Copa da Liga Inglesa marcando contra Liverpool (2 a 1), Bournemouth (1 a 0) e Tottenham (2 a 1), na semifinal. Todos decisivos. E ainda deixou dois nas redes de Petr Cech na final da Liga Europa, o grande título do Chelsea na temporada.

Sadio Mané

Sadio Mané, do Liverpool (Foto: Getty Images)

Idade: 27 anos
Clube: Liverpool
Títulos na temporada: Champions League
Jogos pelo clube: 50
Gols: 26
Assistências: 2
Jogos pela seleção: 11
Gols: 4
Assistências: 1

A chegada de Salah ofuscou a importância de Mané para o Liverpool. Na temporada anterior, quando o egípcio saiu machucado na final de Kiev, foi o senegalês quem chamou a responsabilidade e deu alguma esperança para o torcedor vermelho. Na última, ele mais uma vez decidiu quando mais era necessário. A partir da 30ª rodada, quando os Reds não podiam mais perder pontos para se manterem na briga pelo título da Premier League, ele anotou dois gols contra o Burnley (4 a 2), um no Fulham (2 a 1), outro no Chelsea (2 a 0), dois no Huddersfield (5 a 0) e os dois contra o Wolverhampton (2 a 0), na última rodada. Da 23ª partida da liga inglesa em diante, foi às redes 14 vezes. Terminou como um dos artilheiros, ao lado de Salah e Aubameyang. Ainda guardou dois tentos na vitória contra o Bayern de Munique, na Alemanha, pelas oitavas de final da Champions. Foi o melhor jogador do ataque do campeão europeu. E como se não fosse o bastante, ainda liderou o seu país à final da Copa Africana de Nações, embora não tenha conseguido dar o inédito título a Senegal.

Kylian Mbappé

Mbappé, do Paris Saint-Germain (Foto: Getty Images)

Idade: 20 anos
Clube: Paris Saint-Germain
Títulos na temporada: Ligue 1 (e Supercopa)
Jogos pelo clube: 43
Gols: 39
Assistências: 14
Jogos pela seleção: 11
Gols: 5
Assistências: 3

A temporada do Paris Saint-Germain foi um pouco estranha. O Campeonato Francês foi novamente um passeio, mas houve uma queda de rendimento brutal nas rodadas derradeiras, quando chegou a hora de carimbar o título, com direito a uma derrota por 5 a 1 para o Lille. A campanha na Champions League parou nas oitavas de final, contra o Manchester United, depois de ganhar o jogo de ida por 2 a 0. As copas terminaram contra Guingamp e Rennes. No entanto, quando as coisas estavam dando certo, Mbappé brilhou bastante. Assumiu a responsabilidade com as lesões de Neymar e Cavani. Atuou quase sozinho no ataque contra o United no Parque dos Príncipes. Na Ligue 1, anotou 33 gols em 29 rodadas, incluindo quatro no forte Lyon e pelo menos um em sete rodadas consecutivas. Colocou seu nome em três tripletas e ainda contribuiu com muitas assistências.

Cristiano Ronaldo

Cristiano Ronaldo com o troféu da Liga das Nações (Foto: Getty Images)

Idade: 34 anos
Clube: Juventus
Títulos na temporada: Serie A e Liga das Nações (e Supercopa)
Jogos pelo clube: 43
Gols: 28
Assistências: 9
Jogos pela seleção: 4
Gols: 3
Assistências: 0

A primeira temporada de Cristiano Ronaldo na Itália foi meramente muito boa, o que a coloca abaixo dos padrões do português, mas, a esta altura, o craque fica fora de uma relação de dez melhores jogadores do mundo apenas quando se aposentar ou pisar todas as bolas que forem passadas a ele. Ficou longe de ser o caso. Ronaldo demorou um pouco para engrenar, mas disparou a fazer gols: 16 entre a 8ª e a 24ª rodada da Serie A, aproveitando a boa parceria com Mario Mandzukic. Com 21 no total, foi o quarto artilheiro da liga. E na Champions League, teve mais uma atuação de gala ao anotar uma tripleta na vitória por 3 a 0 sobre o Atlético de Madrid, nas quartas de final. Apesar da eliminação, também foi responsável por todos os gols da Juventus na semifinal contra o Ajax. Foi campeão da Liga das Nações, com direito a outro hat-trick contra a Suíça nas semifinais.

Mohamed Salah

Salah, do Liverpool (Foto: Getty Images)

Idade: 27 anos
Clube: Liverpool
Títulos na temporada: Champions League
Jogos pelo clube: 52
Gols: 27
Assistências: 9
Jogos pela seleção: 8
Gols: 6
Assistências: 3

Exigir produção parecida com a da temporada anterior, quando foi um dos mais letais atacantes da Europa, seria injusto com Salah. Todos os seus chutes encontravam um jeito de balançar as redes. O nível do egípcio evidentemente caiu, com a pré-temporada prejudicada também pela lesão na decisão da Champions League e o sacrifício para defender sua seleção na Copa do Mundo. O começo foi devagar, com apenas três gols nas primeiras oito rodadas da Premier League e o mesmo tanto na fase de grupos da Champions. Um deles foi muito importante, na vitória por 1 a 0 sobre o Napoli que garantiu o Liverpool nas oitavas de final. Mais ou menos àquela altura da temporada, Jürgen Klopp testou centralizá-lo no comando de ataque para encaixar Xherdan Shaqiri no time titular. Por ali, antes de voltar à ponta direita, deslanchou entre dezembro e janeiro, com oito tentos em oito rodadas. Terminou a liga inglesa mais uma vez como artilheiro, ao lado de Sadio Mané e Pierre-Emerick Aubameyang, todos com 22 gols. Teve um mata-mata de Champions mais discreto, desfalque por causa de uma concussão na grande virada contra o Barcelona. Mas aceitou a responsabilidade de líder técnico da equipe para cobrar o pênalti que abriu o placar contra o Tottenham, na grande decisão, afugentando os fantasmas de Kiev, quando precisou ser substituído precocemente ao ser derrubado por Sergio Ramos.

Frenkie de Jong

Frenkie de Jong, do Ajax (Foto: Getty Images)

Idade: 22 anos
Clube: Ajax
Títulos na temporada: Eredivisie e Copa da Holanda
Jogos pelo clube: 52
Gols: 4
Assistências: 3
Jogos pela seleção: 9
Gols: 0
Assitências: 0

Frenkie de Jong faz poucos gols e dá poucas assistências, dois aspectos de seu futebol que precisarão ser melhorados, mas basta observar com um pouco de atenção as suas partidas para perceber que ele domina o meio-campo como poucos. Tem habilidade para dribles curtos e para controlar a bola e a capacidade de quebrar as famosas linhas de marcação com passes ou arrancadas. Faz a saída de bola com confiança. Atributos perfeitos para as filosofias dos cruyffistas Ajax, o qual ajudou a levar à semifinal da Champions League, e Barcelona, o novo clube em que deve lapidar ainda mais suas qualidades. Foi titular da Holanda, mesmo ainda jovem, na campanha vice-campeã na Liga das Nações.

Matthijs de Ligt

Matthijs de Ligt, do Ajax (Foto: Getty Images)

Idade: 19 anos
Clube: Ajax
Títulos na temporada: Eredivisie e Copa da Holanda
Jogos pelo clube: 55
Gols: 7
Assistências: 2
Jogos pela seleção: 10
Gols: 2
Assistências: 0

Tudo foi muito precoce na carreira de Matthijs de Ligt. Aos 19 anos, o jogador defendeu o Ajax em 117 partidas, foi capitão do grande clube holandês, soma 15 aparições com a camisa da Holanda e foi semifinalista da Champions League. O potencial de se tornar um dos melhores zagueiros do mundo foi identificado pela Juventus, que venceu a ferrenha licitação pelos seus desarmes e interceptações com outros gigantes da Europa. O grande destaque foi na campanha europeia, com maturidade na defesa e gols importantes diante de Juventus, nas quartas de final, o Tottenham, nas semis. Também foi titular ao lado de Van Dijk na Liga das Nações, embora não tenha feito uma boa fase final.

Harry Kane

Harry Kane, do Tottenham (Foto: Getty Images)

Idade: 26 anos
Clube: Tottenham
Títulos na temporada: nenhum
Jogos pelo clube: 40
Gols: 24
Assistências: 6
Jogos pela seleção: 9
Gols: 3
Assistências: 3

Desde que surgiu como o grande artilheiro do Tottenham, esta foi a temporada mais discreta de Harry Kane. As lesões foram o principal fator. Afastaram-no dos momentos mais cruciais do mata-mata da Champions e prejudicaram seu desempenho na final contra o Liverpool. Está na lista por ser o rosto do vice-campeão europeu e porque, apesar dos problemas, não desaprendeu a fazer a bola passar pelo goleiro. Foram 17 gols pela Premier League, 14 deles nas primeiras 21 rodadas, quando parecia que lutaria para ser artilheiro novamente, antes das questões físicas começarem a pesar.