O primeiro evento dos Jogos Olímpicos do Rio 2016 foi o jogo entre Suécia e África do Sul no Engenhão, pelo futebol feminino. O jogo deixou um pouco a desejar em qualidade técnica e, apesar do domínio da seleção europeia, a vitória só veio por uma grande falha da goleira sul-africana. O favoritismo do time europeu se traduziu em campo desde o começo do jogo, mas a dificuldade imposta pelas africanas foi grande.

LEIA TAMBÉM: Guia do futebol nos Jogos Olímpicos Rio 2016

A Suécia é um time muito mais experiente e com mais tradição que a África do Sul no futebol feminino. Participou de todas as edições dos Jogos Olímpicos até hoje, desde 1996, quando o futebol feminino foi introduzido. Tem uma das ligas fortes da modalidade no mundo – inclusive onde joga Marta, principal craque brasileira. Mas mesmo sendo melhor tecnicamente, a seleção sueca sofreu mais do que o esperado.

A torcida, em pequeno número no começo do jogo, teve uma participação curiosa. Logo nos primeiros minutos, gritou “olé” enquanto as sul-africanas tocavam a bola. Um pouco da postura que aconteceu durante a Copa das Confederações e a Copa do Mundo, com os brasileiros adotando as seleções mais fracas para torcer.

Desde o primeiro tempo, a equipe, comandada pela consagrada técnica Pia Sundhage, teve a posse de bola e foi quem tomou a iniciativa. A criatividade, porém, não estava do lado sueco, que parou na boa marcação das sul-africanas. O excesso de cruzamentos para dentro da área também não ajudou muito, porque a seleção africana parecia bem preparada. Bom, até lá pelas tantas do segundo tempo.

O lance que decidiu o jogo. Aos 29 minutos da etapa final, a Suécia cobrou escanteio para a área e a goleia sul-africana, Barker, saiu muito mal do gol, tocou só de leve na bola e não afastou o perigo. A bola ainda sobrou para Blackstenius, que cruzou novamente para a área e a goleia Barker, de novo, só raspou a mão na bola, que caiu quase em cima da linha (na verdade, a bola pareceu ter cruzado a linha já neste momento). Foi então que a zagueira Fischer apareceu para dar uma joelhada na bola para marcar o gol.

Depois disso, o time sueco, experiente que é, conseguiu segurar a bola para não deixar que as sul-africanas ameaçassem. O jogo acabou assim, mas foi apenas o primeiro jogo dos Jogos Olímpicos. Tem muita bola para rolar ainda.

A Suécia parece ser a concorrente mais forte do Brasil para a classificação. Na próxima rodada, no sábado, o Brasil enfrenta a África do Sul e a Suécia pega a China.

TRIVELA FC: Conheça nosso clube, ganhe vantagens e faça a Trivela cada vez mais forte!