Thibaut Courtois recebeu muitas críticas ao longo de seus primeiros meses no Real Madrid – e com razão. Trazido com pompas após a Copa de 2018, o goleiro não representou uma melhora de desempenho aos merengues. Pelo contrário, manteve um nível mediano que já se notava no Chelsea e desbancou de maneira bastante injusta Keylor Navas, decisivo no tricampeonato da Champions League. O início da atual campanha parecia ainda pior ao belga. No entanto, ele vem ganhando confiança no Bernabéu e transforma sua ascensão recente em prêmio. Courtois foi eleito o melhor jogador de janeiro no Campeonato Espanhol.

De fato, Courtois melhorou bastante, e os próprios números indicam isso. Durante a temporada passada, ele sofreu 48 gols em 35 partidas pelo Real Madrid – somando todas as competições. Permaneceu com a meta invicta em apenas 10 compromissos, menos de 30% do total. Já em 2019/20, o camisa 13 alavancou suas médias. Sofreu somente 19 gols em 27 partidas, além de ficar 14 jogos sem buscar a bola no fundo das redes. E isso porque ele ainda seguia em xeque até o início de outubro, quando totalizou 11 tentos engolidos nas oito primeiras aparições da temporada, com só dois “clean sheets”.

A série invicta recente do Real Madrid diz muito sobre Courtois. O belga tomou oito gols em suas últimas 19 apresentações, com 12 duelos sem ser vazado. Desde o início do Campeonato Espanhol, são apenas 11 tentos em 20 partidas e 11 “clean sheets”. O mês de janeiro se tornou um prêmio ao conjunto da obra, já que o goleiro disputou apenas três compromissos por La Liga. Em dois deles não foi tão exigido, mas brilhou ao fechar o gol contra o Getafe. O camisa 13 agora transmite muita segurança, protegido pela linha defensiva liderada por Sergio Ramos e Raphaël Varane – que também voltou a se encaixar.

E se antes Courtois lidava com os questionamentos pelas muitas vezes em que aceitava os chutes contra sua meta, com um percentual baixo de defesas, o número cresceu nesta boa sequência recente. Mesmo quando mais exigido, o arqueiro tem dado conta do recado e acumula milagres. Recupera o seu prestígio e compensa um pouco mais a cara aposta do Real Madrid – quando não se necessitava, pela presença de Navas. Aos 27 anos, a solidez do belga é essencial para se estabelecer realmente como um goleiro longevo no Bernabéu.

Courtois também interrompe um longo jejum do Real Madrid no prêmio de “jogador do mês”. O último a receber a honraria foi Cristiano Ronaldo, em maio de 2017. Desde então, os merengues vinham passando em branco. Embora outros jogadores igualmente merecessem o reconhecimento por esta guinada no Espanhol, sobretudo Federico Valverde e Casemiro, Courtois se firma entre os protagonistas. O troféu fica em boas mãos.