– Não brinque com Robin van Persie. Em sua primeira partida completa no Manchester United, o holandês não participou tanto do jogo, mas foi letal. Entre os titulares, só tocou mais na bola que David De Gea. Em compensação, o camisa 20 mandou para as redes seu único chute, além de ter dado três passes para finalização.

– O camisa 10 do Everton joga com a 3. Depois da boa atuação contra o Manchester United, Leighton Baines continuou centralizando a organização dos Toffees contra o Aston Villa. O lateral esquerdo deu oito passes para finalização no Villa Park, um deles resultando em gol, e efetuou dez cruzamentos, acertando seis. Além disso, foi o único jogador da equipe a somar mais de 100 toques na bola ao longo dos 90 minutos.

-Ter Peter Crouch no time faz a diferença. Ao menos no jogo aéreo. O centroavante do Stoke City foi soberano pelo alto contra o Arsenal, com 81,25% de aproveitamento no fundamento. Foram 18 bolas ganhas de cabeça na partida – mais do que qualquer outro jogador da Premier League, somadas as duas primeiras rodadas.

– Quem segura Messi? O instinto goleador do camisa 10 do Barcelona impressiona. Contra o Osasuna, o argentino finalizou sete vezes, mais do que todos os seus companheiros juntos. E o pé esquerdo não falha. Nada menos do que seis desses chutes acabaram seguindo na direção correta, dois deles vencendo o goleiro Andrés Riesgo.

– A combatividade do meio de campo do Getafe fez a diferença contra o Real Madrid. Mais que os dois gols, os Azulones somaram 35 desarmes contra os merengues. A dupla de volantes formada por Míchel e Xavi Torres roubou a bola 13 vezes, enquanto a trinca de meias totalizou 11 desarmes.

Falcao anotou um hat-trick sobre o Athletic Bilbao

– Posse não é tudo. O Athletic Bilbao ficou com a bola nos pés durante 65% do tempo e deu 253 passes a mais que o Atlético de Madrid, mas nem assim evitou ser goleado. Os colchoneros finalizaram 23 vezes (mais que o triplo dos bascos), sendo 14 delas em direção ao gol. Ninguém foi mais incisivo que Falcao García – nove chutes, seis no alvo e três nas redes. A cada cinco vezes que o atacante tocou na bola, uma delas era para arrematar.

– O jogo do Bayern Munique começa na defesa. Titulares no miolo de zaga do clube bávaro, Dante e Jérôme Boateng foram os únicos jogadores a somar mais de 100 passes cada na rodada inicial da Bundesliga. O número representa a valorização da posse de bola, bem como a falta de progressão na saída de jogo.

– A marcação pressão do Borussia Dortmund deu resultado na estreia. Iniciando os trabalhos de marcação, Marco Reus, Kevin Grosskreutz e Jakub Blaszczykowski totalizaram 16 desarmes contra o Werder Bremen, mais que todos os outros jogadores aurinegros juntos. Acuados, os Verdes trabalharam apenas 23% do tempo no campo do Dortmund, segunda menor marca da rodada.

– O Milan sentiu falta de um homem de referência. Os rossoneri foram os que mais apostaram em cruzamentos na rodada, com 41 bolas alçadas na área. Entretanto, com Robinho e Stephan El Shaarawy no ataque, apenas 31,7% das jogadas foram aproveitadas. Além disso, o time se mostrou bastante dependente de Riccardo Montolivo. O recém-contratado deu 108 passes no jogo, o que corresponde a 25,9% do total do time.

– Os lançamentos em profundidade continuarão tendo papel importante no estilo de jogo da Juventus. Foram 84 bolas longas durante a vitória sobre o Parma, com excelente aproveitamento de 84,5%. Como sempre, Pirlo se destacou no fundamento. Porém, o líder das estatísticas foi Leonardo Bonucci, com 17 acertos em 19 tentativas.