Somente o tempo ajuda a revelar o tamanho do bom negócio que a Juventus fez ao contratar Mario Mandzukic. Muitos torciam o nariz ao centroavante em Turim, já se aproximando dos 30 anos e sem emplacar no Atlético de Madrid. Entretanto, o croata vive o melhor momento de sua carreira na Velha Senhora. Trabalha ao time, atua em diferentes funções, anota gols decisivos. E neste sábado, sua participação valeu três pontos aos bianconeri, na visita ao Ennio Tardini. O Parma foi um adversário bem mais difícil que o esperado, sobretudo pela maneira como incomodou no ataque. A participação de Mandzukic, em compensação, possibilitou a vitória por 2 a 1. Com um gol e uma assistência, terminou como o melhor em campo, garantindo mais três pontos ao time na Serie A e mantendo os 100% de aproveitamento.

Até parecia que a Juventus conquistaria uma vitória fácil. O primeiro gol da Velha Senhora saiu com menos de dois minutos. Em um lance confuso dentro da área, a bola sobrou para Mandzukic e ele mandou para dentro. Só que o Parma também incomodava, apostando na velocidade de seu ataque, protagonizado por Gervinho. Em duelo lá e cá, os gialloblù criaram algumas boas chances contra a meta de Wojciech Szczesny, com direito a uma bola na trave de Leo Stulac em cobrança de falta. A Juve também ameaçava do outro lado, com Cristiano Ronaldo ficando a um triz de marcar de cabeça. No entanto, o reforço que brilhou foi mesmo Gervinho. Ninguém cortou o cruzamento da esquerda e o marfinense deixou tudo igual aos 33. Pior, Szczesny evitaria a virada com uma saída providencial antes do intervalo.

No segundo tempo, a Juventus voltou mais incisiva e começou a arrematar bastante contra a meta do Parma. O pé de Cristiano Ronaldo não estava calibrado suficiente, mas isso não foi problema ao time. O gol da vitória saiu aos 13 minutos. Mandzukic recebeu o passe dentro da área e percebeu a passagem de Blaise Matuidi. Quebrou a defesa adversária com um belo toque de calcanhar, deixando o corredor aberto ao francês. Diante do goleiro, o chute potente estufou o alto das redes. Depois disso, a partida esfriou. Gervinho acabou substituído sob aplausos da torcida, mas evidenciando seu descontentamento com o técnico Roberto D’Aversa. O Parma perdeu bastante sem ele. A melhor oportunidade foi da Juve, com Douglas Costa, aquele que mais chamava a responsabilidade no fim. O brasileiro quase anotou uma pintura, em chute venenoso que beliscou a trave.

Enquanto o jejum de Cristiano Ronaldo se amplia e ganha as manchetes, é bom ressaltar como a Juventus conta com a força de seu conjunto. E, neste contexto, poucos jogadores são tão importantes quanto Mandzukic. Nove pontos na conta, a Velha Senhora aguarda a sequência da rodada para saber se Napoli e Spal a acompanham no topo da Serie A. Já o Parma ainda não venceu, mas deixa impressões mais positivas do que nas duas primeiras rodadas, quando empatou com a Udinese e perdeu à própria Spal.


Os comentários estão desativados.