A Copa São Paulo não costuma ser apenas um campeonato de futebol dedicado às categorias de base. Na realidade, a Copinha é uma reunião de grandes histórias e de sonhos. Algumas delas desabrocham posteriormente no futebol profissional, outras não. Mas é fato que o contexto, por si, acaba se tornando valioso demais aos garotos que ganham a chance de se provar na competição. São diferentes episódios de superação e de esforço para disputar apenas a fase de grupos. E, nestas perspectivas, o sucesso do Galvez também se tornou uma prova de solidariedade. O Palmeiras foi capaz de um grande gesto, ajudando os acreanos e também dando um prêmio pela grande campanha.

Como tantas outras equipes costumam fazer, o Galvez já tinha marcado sua volta de avião para o Acre antes mesmo de iniciar o torneio. Não é apenas uma questão de “desconfiança” no próprio potencial, e sim de encaixar o orçamento da viagem nos parcos recursos de um modesto clube do extremo do país. Mesmo enfrentando um surto de caxumba entre seus jogadores, a equipe superou as expectativas e ganhou dois de seus primeiros três jogos na fase de grupos, numa intrincada chave que também tinha o Palmeiras. Conquistou a histórica classificação aos mata-matas.  Depois, passou ainda pela Desportiva, o que valeu um lugar nos 16-avos de final. O reencontro com o Palmeiras não foi bem sucedido, com a vitória dos alviverdes por 3 a 0. Mas o voo perdido pelos acreanos virou um caso de empatia.

Antes e depois da partida deste domingo, o técnico Oziel Moreira desabafou sobre a incerteza quanto à volta para o Acre, causada pela falta de dinheiro. Segundo o profissional, o Galvez só teria direito a 30% do valor das passagens no reembolso, estourando suas contas para a Copinha. O comandante também agradeceu o apoio da torcida paulista e de Capivari, pela acolhida ao seu elenco, assim como da imprensa, pela divulgação da história. Diante do episódio, internautas se mobilizaram nas redes sociais para juntar o dinheiro às passagens de volta, mas a vaquinha não foi necessária. O Palmeiras decidiu pagar o voo aos acreanos.

O avião está agendado para a noite desta segunda, levando de volta os jogadores e a comissão técnica do Galvez – esta, composta por apenas duas pessoas, justamente para conter os gastos da diretoria com a viagem a São Paulo. Além disso, o Palmeiras também convidou os garotos para conhecerem o Allianz Parque e realizarem um tour pelo estádio. Os visitantes ilustres ainda ganharão materiais esportivos dos alviverdes. Uma oferta que, por linhas tortas, valoriza a campanha excelente protagonizada pelos acreanos. Mostra como a Copinha, tal qual o futebol, é um exemplo de como o mundo pode ser melhor através da generosidade.