Era difícil imaginar que o Norwich, lanterna da Premier League, conseguiria ameaçar a sequência de resultados positivos do Liverpool, com as pernas frescas após duas semanas de folga, mas em certo momento pareceu capaz até mesmo de vencer o líder invicto do Campeonato Inglês, até Sadio Mané mostrar seu poder de decisão e garantir a vitória por 1 a 0, neste sábado, no Carrow Road.

O Liverpool manteve a invencibilidade e abriu 25 pontos de vantagem para o Manchester City, que realiza sua 26ª rodada nesta quarta-feira, contra o West Ham. Chegou a 17 vitórias seguidas, igualando o recorde do clube e a uma da marca máxima da liga inglesa, que ainda pertence ao time de Pep Guardiola.

Esse triunfo, porém, estava difícil de sair em uma partida ruim do Liverpool, mas Mané, substituto de Oxlade-Chamberlain no segundo tempo, recuperado de uma lesão muscular, anotou o único gol da partida, aos 33 minutos da etapa final, desfilando categoria.

O lance do gol do senegalês foi parecido ao da primeira chance do Liverpool. Henderson lançou do campo de defesa, Firmino dominou dentro da área com a perna direita e girou para emendar com a esquerda, sem deixar a bola cair no chão, mas Christoph Zimmerman estava mais preocupado em manter as metas de Tim Krul intactas do que em assistir a um golaço e fez o corte antes da finalização.

A melhor oportunidade de um primeiro tempo terrivelmente fraco foi do Norwich, aos 35 minutos, quando Lukas Rupp saiu livre nas costas da defesa vermelha e deu de cara com Alisson. Em vez de chutar, tentou passar para Teemu Pukki, que se projetava pela esquerda. O goleiro brasileiro leu muito bem a jogada e conseguiu interceptar a bola com a mão.

Depois do intervalo, em uma de suas últimas ações em campo, Chamberlain rolou da esquerda para Salah, que ajeitou para Keita bater de primeira da entrada da área. Tim Krul fez uma boa defesa espalmando para escanteio. No minuto seguinte, o egípcio dominou a sobra, girou e bateu de perna direita. Krul barrou, mas deixou rebote. Keita apareceu para conferir apenas para acertar o rosto do corajoso goleiro holandês.

O Liverpool dominava a posse de bola e atuava sempre no campo de ataque, mas tinha dificuldade para encontrar os espaços. Quem os achou foi Fabinho, com um lindo passe para Mané. Pela esquerda, o senegalês soltou Salah na linha de fundo, e o cruzamento rasteiro do egípcio tinha tudo para encontrar Henderson, não fosse o corte de Grant Hanley.

O momento seguinte foi o mais crítico do Liverpool na partida porque Alexander Tetey, quase na ponta direita, pegou todo mundo de surpresa com um forte chute rasteiro que explodiu na trave e, pouco depois, Hanley chegou a ficar de frente com Alisson, mas não conseguiu cabecear direito.

E, então, Henderson novamente lançou do meio-campo e encontrou Mané entre Zimmermann e Max Aarons. O senegalês dominou com a perna direita, mas, diferente de Firmino, deixou a bola pingar para ter tempo de posicionar o corpo e encher o pé com a canhota, no canto de Tim Krul.

Firmino ainda perdeu uma chance claríssima, ao fim de um cruzamento rasteiro de Arnold, na pequena área, e Pukki arriscou de perna direita de fora da área, direto nas mãos de Alisson, antes que terminasse a 25ª vitória do Liverpool em 26 rodadas da Premier League.

.

.

Classificações Sofascore Resultados

.