O grande problema do Milan no início da temporada estava na fragilidade de sua defesa. O time demorou 11 rodadas até terminar o seu primeiro jogo sem sofrer gols na Serie A. Gennaro Gattuso conseguiu diminuir o rombo na zaga. Porém, agora a crise se estende por conta da seca enorme vivida pelo ataque rossonero. Os milanistas anotaram apenas um gol nas últimas cinco partidas – e um totalmente sem querer, descontando ante o Olympiacos, no jogo que selou a eliminação na Liga Europa. Estão em jejum há quatro rodadas da liga. Nesta quarta-feira, não passaram o empate por 0 a 0 contra o fraco Frosinone, na rodada natalina do Campeonato Italiano.

Não faltaram tentativas ao Milan. A equipe finalizou 25 vezes ao longo da partida, embora tenha visto a defesa do Frosinone fazer grande trabalho para bloquear a parte considerável desses chutes. Durante o primeiro tempo, a posse de bola estéril brecava os visitantes, mesmo que alguns lances de perigo tenham surgido. Samu Castillejo chegou a beliscar a trave, enquanto o goleiro Marco Sportiello também fez defesas importantes.

Todavia, os anfitriões tiveram mais chances claras no Estádio Benito Stirpe. Aos 38 minutos, Camillo Ciano chegou a balançar as redes dos rossoneri. Na revisão do VAR, entretanto, o tento foi anulado. A arbitragem flagrou uma falta em Hakan Çalhanoglu na construção do lance. E, em segundo tempo mais aberto, se Gonzalo Higuaín desperdiçou uma grande oportunidade no final, Gianluigi Donnarumma também operou um milagre nos acréscimos para evitar o pior. Foram seis defesas do goleiro ao longo da tarde.

Na saída de campo, Gattuso assumiu a responsabilidade pelo resultado: “Fizemos um jogo ruim no primeiro tempo. Contra a Fiorentina, criamos chances e jogamos melhor, mas aqui demos o primeiro tempo ao Frosinone. Não nos saímos bem e eles ganharam cada dividida. Você não pode encarar partidas importantes da forma como fizemos hoje, dando 45 minutos aos nossos oponentes. Não estamos em boa fase e os resultados não surgem. Minha preocupação é com o time, não estou pensando no meu emprego. Sou julgado pelos resultados e dou minha cara a tapa. Sou o capitão do navio, então é certo que eu tome toda a responsabilidade. É importante para mim entender como fazer para meus jogadores darem seu melhor, porque eles estão atuando abaixo de seus níveis. Não há tranquilidade e eles parecem nervosos, é sobre isso que preciso refletir. Quanto ao resto, tudo pode acontecer”.

O Milan permanece na quarta colocação da Serie A, mas pode perder três posições até o final da rodada. O time ganhou apenas um de seus últimos sete compromissos pela liga e vê a pressão sobre Gattuso aumentar um pouco mais. Já o Frosinone permanece como vice-lanterna do campeonato. Soma dez pontos, com apenas uma vitória nestas primeiras 18 rodadas. E mesmo com a pior defesa entre os 20 participantes, neutralizou os milanistas.