A disputa acirrada pelas vagas na Liga dos Campeões não admite muitos erros nesta reta final da Serie A. O Milan pode até ver o resultado deste sábado com um olhar razoável, ao sair do Estádio Ennio Tardini com o empate por 1 a 1. O Parma, de fato, complicou diversos adversários ao longo desta campanha de volta à primeira divisão. Contudo, os rossoneri acabaram sendo mais uma vítima de um time igualmente em queda nas últimas semanas. O tropeço fica mais amargo à equipe de Gennaro Gattuso quando se pensa que, mesmo sem jogar bem, a vitória estava em suas mãos até os 42 do segundo tempo, instante em que uma linda cobrança de falta executada por Bruno Alves igualou aos gialloblù. No fim, os milanistas sentem novamente o bafo no cangote, podendo perder a posição no G-4 até o final da rodada.

Parecia um sábado promissor ao Milan, que havia se confirmado na quarta colocação depois de uma vitória fundamental contra a Lazio na rodada anterior e contava com o retorno de jogadores importantes à escalação – sobretudo Gianluigi Donnarumma, voltando de lesão. Outra vez acabaram decepcionando, não apenas pelo resultado, mas também pelo nível da atuação. O Parma começou o jogo dando trabalho ao goleiro. Juraj Kucka quase fez valer a “Lei do Ex” com um gol acrobático, que lambeu a trave rossonera. Apesar da posse de bola, os milanistas eram improdutivos no ataque. Bem menos objetivos que os gialloblù, que, se não tinham grande volume, assustaram ainda com Franco Ceravolo e Gervinho.

Somente no segundo tempo é que o Milan se tornou mais agressivo, transformando suas chegadas em finalizações contundentes. As modificações de Gattuso também deram resultado, mandando o time para frente com as entradas de Patrick Cutrone e Samu Castillejo. Pois o espanhol precisou de segundos em campo para se mostrar um golpe de sorte do treinador, abrindo o placar aos 23. Suso cruzou pela direita e Castillejo apareceu num estalo, para desviar o cruzamento de cabeça. Era um enorme alívio.

Cutrone ainda desperdiçou boa chance para ampliar ao Milan, em lance invalidado por impedimento. Mas a verdade é que o Parma não merecia a derrota, por aquilo que não se notava do outro lado. Os gialloblù seguiram tentando. Após uma saída errada de Donnarumma, Luca Siligardi carimbou o pé da trave. A persistência resistia. Até que o prêmio viesse aos 42, numa falta na entrada da área. Bruno Alves bateu com muita categoria na bola e a mandou rente à trave. Donnarumma sequer teve tempo para saltar, assistindo à bela cobrança de camarote.

O Milan chega aos 56 pontos e sofre com a má sequência recente. A vitória contra a Lazio, na rodada passada, é a única em seus últimos seis compromissos pela Serie A. Olha no retrovisor o bonde que vem atrás. Roma (54 pontos), Atalanta (53) e Lazio (52) são as principais ameaças à vaga na Liga dos Campeões. Já o Parma aparece em uma posição segura no meio da tabela, embora também atravesse uma seca considerável. É o 13°, com 36 pontos, sete acima do Z-3. São seis rodadas em jejum, mas um pontinho para comemorar.